Lily Cole e Mark Colle - Foto: divulgação
Lily Cole e Mark Colle – Foto: divulgação

Apoiadora do Chic Outlet Shopping – grupo de outlets de luxo que possui marcas como McQueen, Céline, Dior e DVF – a top Lily Cole bate um papo exclusivo com a Bazaar sobre moda e sustentabilidade. A modelo fala também sobre sua última campanha para o estabelecimento, feita em parceria com o florista Mark Colle, com cliques de Matthew Donaldson. Confira a seguir:

Sendo tão ocupada, você gosta de poder encontrar as melhores marcas de luxo no mesmo lugar como ocorre nas Villages do Chic Outlet Shopping, onde você pode economizar não apenas dinheiro, mas tempo?
Eu adoro a ideia de economizar tempo e dinheiro e também de que as roupas que não foram vendidas em uma temporada vão ser apreciadas em vez de jogadas fora. Quero muito visitar a nova Village na China quando ela abrir este ano.

Como modelo, atriz e filantropa, você viaja bastante. Qual é sua cidade preferida para fazer compras?
Nova York é incrível. Tóquio também é divertido, particularmente para comprar coisas malucas. E eu adoro ir a mercados de pulga em cidades europeias como Paris e Roma.

As flores são uma forte tendência em toda primavera/verão. É uma tendência que você gosta de usar?
Eu sempre amo estampas florais, independentemente da tendência!

Você criou roupas e coleções ecológicas. Que outras marcas têm uma maneira de fazer moda que você admira?
A Noir sempre me impressionou. Também gosto da visão da Stella McCartney e, é claro, da The North Circular (marca de peças de tricô ecológicas que a top ajudou a criar).

Sua carreira já é incrivelmente multifacetada. Quais são suas ambições para os próximos anos?
No momento, estou bastante focada na rede de doação social que criei, a impossible.com, tentando ajudá-la a crescer (impossible.com é um site e um app que encoraja as pessoas a fazer coisas pelas outras). Também quero continuar a atuar.

Depois de ganhar fama como supermodelo, você teve uma transição difícil quando se envolveu com sustentabilidade, caridade e moda ética?
Não, em certos aspectos essas coisas andam juntas. Ao trabalhar na indústria da moda, eu comecei a explorar paradigmas diferentes sobre mudanças sociais e ambientais – ajudar instituições de caridade, claro, mas também ver como eram as cadeias de produção das empresas com as quais eu trabalhava. A exposição à indústria me ensinou muito sobre os efeitos dela e sobre como nós podemos trabalhar dentro desse paradigma para causar uma mudança positiva.

Você gostou de fazer a sessão de fotos da ‘Chic Goes Wild!’ com o reverenciado fotógrafo e cineasta Matthew Donaldson?
Sim. Fiquei feliz por finalmente trabalhar com ele, pois admiro sua obra e seus curtas.

Como foi filmar com Mark Colle, o florista mais famoso do país?
Uma maravilha! Ele foi um doce e muito simpático.