Foto: Divulgação

A Louis Vuitton passa a produzir centenas de milhares de máscaras de proteção não-cirúrgicas, reorganizando suas oficinas francesas em Marsaz e Saint-Donat (Drôme), Saint-Pourçain (Allier), Ducey (Manche) e Sainte-Florence (Vendeia), nas quais trezentos artesãos são mobilizados em resposta ao apelo do Governo Francês em aumentar a produção de máscaras não-cirúrgicas para apoiar medidas contra o Covid-19.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Michael Burke, Presidente e CEO da Louis Vuitton, formalizou o início da produção visitando a oficina de Sainte-Florence, onde vinte e dois artesãos estão alocados voluntariamente e já produzem máscaras que serão fornecidas principalmente para proteger os profissionais de saúde que estão na linha de frente no combate ao Covid-19;

Foto: Divulgação

A senhora Correira, diretora da Casa de Repouso Marpa em Sainte-Florence e o senhor Gaborieau, diretor da Casa de Repouso Saint-Vincent de Paul em Essarts, Bocage, representam algumas das instituições que recebem as máscaras recém produzidas e juntaram-se a Michael Burke para saudar os voluntários.

Estas máscaras não-cirúrgicas foram aprovadas pelos diferentes órgãos governamentais e são criadas em colaboração com a Mode Grand Ouest, uma rede regional da indústria têxtil que fornece um dos principais materiais para a confecção.

Foto: Divulgação

Apreciando a contribuição excepcional dos voluntários, Michael Burke, ao visitar a oficina de Sainte-Florence, agradeceu, declarando: “Como uma importante Maison Francesa, a Louis Vuitton se compromete a produzir milhares de máscaras que serão distribuídas na França, sem nenhum custo, para proteger aqueles que estão em maior exposição. Esta produção é fruto de uma maravilhosa colaboração com o setor regional da indústria têxtil”.