Luísa Sonza usa tricô Brunello Cucinelli e colares e pingente da Pandora – Foto: Gui Paganini, com direção criativa de Camila Bossolan, edição de moda de Rodrigo Yaegashi, beleza de Helder Rodrigues, produção de moda de Larissa Romano, produção executiva de Bruno Uchoa, assistência de beleza de Juliana Boeno, manicure de Rose Luna, assistência de fotografia de Fernando Bentes e Gustavo Uehara e tratamento de imagem de Thiago Auge

Luísa Sonza é, ao mesmo tempo, cria e vítima das redes sociais. Foi por meio delas que estourou, tendo o Instagram como plataforma, e roubou as atenções no YouTube com covers de seus artistas preferidos. Pelas mesmas redes sofreu hatings, ataques machistas, discriminação de todo o tipo, só porque ousou seguir seu coração.

A idade é pouca, 22 anos, mas já tem muita história para contar – e muito a ensinar. Comecemos pelo presente. Prestes a lançar o segundo álbum de inéditas, ainda sem título, Luísa quer usar a música para tocar nestes assuntos, que até agora não haviam sido falados. Reflexo do amadurecimento pessoal e profissional, ao invés de ritmos e gêneros, pensou nos sentimentos que queria expressar. “Sofrência do desabafo”, sinaliza.

Na nova fase, promete quebrar o silêncio sobre tudo o que viveu no último ano. E não foram poucas as emoções: houve a separação de Whindersson Nunes, fenômeno da internet, o engate de um novo relacionamento, com o cantor Vitão, e todo o ódio que enfrentou por conta disso. “Tudo o que eu vivi neste último ano, tudo o que viram ou acharam que vivi estará presente”, resume.

Luísa Sonza usa maiô Balmain e botas Louis Vuitton – Foto: Gui Paganini, com direção criativa de Camila Bossolan, edição de moda de Rodrigo Yaegashi, beleza de Helder Rodrigues, produção de moda de Larissa Romano, produção executiva de Bruno Uchoa, assistência de beleza de Juliana Boeno, manicure de Rose Luna, assistência de fotografia de Fernando Bentes e Gustavo Uehara e tratamento de imagem de Thiago Auge

Está, simplesmente, botando para fora muita coisa que guardou para si, foi silenciada ou não teve como sintetizar em palavras. “É o único lugar que não tem como fugir da minha verdade. Não consigo cantar nada que não seja 100% o que sou.”

Biquíni Laura Cangussu, jaqueta e botas Louis Vuitton – Foto: Gui Paganini, com direção criativa de Camila Bossolan, edição de moda de Rodrigo Yaegashi, beleza de Helder Rodrigues, produção de moda de Larissa Romano, produção executiva de Bruno Uchoa, assistência de beleza de Juliana Boeno, manicure de Rose Luna, assistência de fotografia de Fernando Bentes e Gustavo Uehara e tratamento de imagem de Thiago Auge

Esse capítulo da história ela pretende contar sozinha e com poucas parcerias (internacionais estão sendo negociadas), além da já conhecida com Pabllo Vittar e Anitta. Colaboraram o próprio namorado, Day e Rafinha RSQ, sob direção musical de Douglas Moda.

Extremamente intensa e entregue aos sentimentos, o “modo turbo” dos palcos de Luísa tem força imbatível, que a acompanha desde sempre. Braba, como diz um de seus hits, é a artista e empresária com metas a serem traçadas, o que inclui uma carreira internacional no horizonte, já que o funk está alçando voos. No círculo íntimo, se confessa uma manteiga derretida. Gosta de viver em família, encarnando o papel de namorada do Vitão, de amiga, filha e também de mãe. Calma! Estamos falando das cachorrinhas Britney e Gisele, da raça pinscher.

Top Laura Cangussu, calça Isabel Marant e mix de pulseiras Pandora – Foto: Gui Paganini, com direção criativa de Camila Bossolan, edição de moda de Rodrigo Yaegashi, beleza de Helder Rodrigues, produção de moda de Larissa Romano, produção executiva de Bruno Uchoa, assistência de beleza de Juliana Boeno, manicure de Rose Luna, assistência de fotografia de Fernando Bentes e Gustavo Uehara e tratamento de imagem de Thiago Auge

Todas as bandeiras que levanta vêm da criação e da constelação familiar, composta por matriarcas. Obstinada, foi incentivada a fazer sempre o que gosta. E precisava se jogar de cabeça sem voltar atrás, mesmo que fosse um tiro no escuro. Com apoio da família, se arriscou como líder estudantil, praticou esportes, equitação, além de dançar e cantar. “Fui ensinada a estar presente. Tudo que me propusesse a fazer, teria de ir até o final”, recorda sem nenhum arrependimento.

Blusa Chloé – Foto: Gui Paganini, com direção criativa de Camila Bossolan, edição de moda de Rodrigo Yaegashi, beleza de Helder Rodrigues, produção de moda de Larissa Romano, produção executiva de Bruno Uchoa, assistência de beleza de Juliana Boeno, manicure de Rose Luna, assistência de fotografia de Fernando Bentes e Gustavo Uehara e tratamento de imagem de Thiago Auge

O sonho de ser artista e morar em São Paulo parecia muito distante quando ainda morava em Tuparendi, no Rio Grande do Sul, apesar de já cantar em festivais aos 7 anos. Àquela altura, entrou para uma banda que se apresentava em eventos e casamentos. E lá se foi uma década investindo na construção da personagem que hoje esbanja carisma on stage. E muito estilo também. Luísa prioriza designers brasileiros, que estão começando, e não se incomoda de repetir roupas e acessórios. “O contrário é démodé”, diz.

O turning point na carreira veio há um ano com o lançamento de “Braba”, deixando ali sua “marquinha” no pop nacional, contrapondo-se ao seu primeiro álbum, “Pandora” (2019), ofuscado pela pressa com que ganhou a atmosfera.

Tricô Brunello Cuccinelli, calça Louis Vuitton e colares Pandora – Foto: Gui Paganini, com direção criativa de Camila Bossolan, edição de moda de Rodrigo Yaegashi, beleza de Helder Rodrigues, produção de moda de Larissa Romano, produção executiva de Bruno Uchoa, assistência de beleza de Juliana Boeno, manicure de Rose Luna, assistência de fotografia de Fernando Bentes e Gustavo Uehara e tratamento de imagem de Thiago Auge

Com a pandemia, veio a vontade de relaxar sem se culpar – algo que nunca tinha conseguido fazer até então. E começou a se dedicar a um novo álbum sem data certa para lançar. Entre um livro e outro, hábito que retomou no lockdown, e muitas sessões de terapia, tem tentado ficar mais distante do celular, “uma bomba de informação para a ansiedade.”

Anel Pandora – Foto: Gui Paganini, com direção criativa de Camila Bossolan, edição de moda de Rodrigo Yaegashi, beleza de Helder Rodrigues, produção de moda de Larissa Romano, produção executiva de Bruno Uchoa, assistência de beleza de Juliana Boeno, manicure de Rose Luna, assistência de fotografia de Fernando Bentes e Gustavo Uehara e tratamento de imagem de Thiago Auge

O namorado até incentiva a meditação, que ela tem tentado seguir. Sondada para o “Big Brother Brasil 21”, da Globo, negou o convite. Não quis trocar de mãos quem escreve o roteiro da sua história. Vai comendo pelas beiradas, construindo degrau por degrau a carreira perante o público. “Como meu foco é a música, foi só uma questão de estratégia”, conta.

Quando começou a despontar, teve de ser linha-dura nas entrevistas, clipes e tudo o que diz respeito à sua profissão para ganhar respeito. “No Brasil, as pessoas não conseguem distinguir vida pessoal e trabalho”, lamenta. No seu caso, teve de lidar com comentários odiosos desde o primeiro dia que pisou na internet. “Estou no lucro agora. Antes, todo mundo me odiava. Agora, só 50%”, brinca.

Camisa Isabel Marant, pulseiras Pandora e botas Louis Vuitton – Foto: Gui Paganini, com direção criativa de Camila Bossolan, edição de moda de Rodrigo Yaegashi, beleza de Helder Rodrigues, produção de moda de Larissa Romano, produção executiva de Bruno Uchoa, assistência de beleza de Juliana Boeno, manicure de Rose Luna, assistência de fotografia de Fernando Bentes e Gustavo Uehara e tratamento de imagem de Thiago Auge

Para ela, as pessoas disseminam esse ódio por factóides em que acreditam. A vida do artista é quase uma novela pelas redes sociais diante de um tribunal pronto para cancelar esses atores da vida real. “Tem o vilão, o mocinho, a vilã, a mocinha. E são só seres humanos que erram e acertam”, analisa.

Dividindo-se entre sua casa e a do namorado, na capital paulista, diz que os dois são aquele típico casal que usa até aliança de compromisso. “Esse é o nível de breguice. Uma das coisas que mais amo no nosso relacionamento é que a gente vive em família”, conta ela, que chama a sogra de mãe e já compartilhou até tatuagem feita na mão. “Família é a coisa mais importante, troca profunda e espiritual”, diz, emendando que sempre sonhou com isso. “Valorizo muito essa proximidade, porto seguro um do outro.”

Top Laura Cangussu, calça Isabel Marant e mix de pulseiras Pandora – Foto: Gui Paganini, com direção criativa de Camila Bossolan, edição de moda de Rodrigo Yaegashi, beleza de Helder Rodrigues, produção de moda de Larissa Romano, produção executiva de Bruno Uchoa, assistência de beleza de Juliana Boeno, manicure de Rose Luna, assistência de fotografia de Fernando Bentes e Gustavo Uehara e tratamento de imagem de Thiago Auge

É o que a ajuda a seguir em frente para se revelar ao mundo como artista e ser humano. Paciência e calma para isso ela tem – e de sobra. Além de uma nobreza inabalável, poucas vezes vista no tribunal da internet.