Colaboradores participam da fabricação dos produtos que serão doados – Foto: Reprodução

A solidariedade é um fator essencial na hora de superarmos um momento mundial tão crítico, como a luta contra o coronavírus que acontece atualmente. Diversas marcas estão se mobilizando para ajudar uma batalha tão complicada, tentando dar o máximo de auxílio a pessoas em risco e profissionais de saúde.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Através de seis mil metros de tecidos que a Malharia Anselmi já possuía em seu estoque, a companhia pode iniciar os trabalhos de produção de pijamas, jalecos, pro-pés, toucas e máscaras. Além deste material, a empresa adquiriu mais 25 mil metros de tecido para a confecção destes bens. Tanto o material quanto o fornecimento da mão de obra são doações feitas pela Malharia Anselmi para minimizar o impacto do Covid-19 na serra gaúcha.

As doações permitem a produção de mil jalecos e 500 pijamas que serão doados para o Hospital Geral de Caxias do Sul. A Malharia também está produzindo mil jalecos, 120 aventais e 290 kits de uniformes ou pijamas, além de toucas e pro-pés para o Hospital São Carlos de Farroupilha. A empresa também beneficiará diversas casas de idosos e asilos ao produzir e doar máscaras de proteção.

“Estamos no início das ações, portanto, a quantidade total de itens a serem produzidos não está definida. Mas não mediremos esforços para produzir o máximo de itens necessários para atender a maior quantidade de entidades possíveis”, disse um representante da marca.

Produção

Colaboradores participam da fabricação dos produtos que serão doados – Foto: Reprodução

Desde o dia 23 de março, 20 colaboradores – convidados pela marca – estão trabalhando na filial de Alto Feliz da Malharia Anselmi, em número reduzido e com todas as medidas de segurança necessárias. Como outra forma de doação, a malharia se prontificou a computar as horas disponibilizadas por todos os colaboradores envolvidos na confecção dos materiais. A previsão é que as entregas comecem a ser feitas a partir do dia 2 de abril.

“É um momento de solidariedade e união. A vida é prioritária. Passada a quarentena, faremos tudo que estiver ao nosso alcance para mantermos os empregos e estamos certos de que, com a união de todos, será mais fácil superar esta crise”, disse Eduardo Anselmi, diretor da Malharia Anselmi.