Maya Angelou se torna primeira mulher negra a estampar moeda norte-americana
Foto: Getty Images

Maya Angelou é a primeira mulher negra a estampar moedas nos Estados Unidos. A figura da poeta e ativista afro-americana será gravada na nova edição das moedas de 25 centavos de dólar, mais conhecidas como “quarters” e as mais utilizadas no país.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Em seus trabalhos, a escritora falou amplamente sobre o sul do país, região onde nasceu e que é historicamente marcada pela segregação racial. A autora ficou conhecida por suas poesias e memórias e era amiga de Malcolm X e Martin Luther King. Marguerite Johnson, nome de batismo de Angelou, morreu em 2014, aos 86 anos.

Maya Angelou se torna primeira mulher negra a estampar moeda norte-americana
Foto: Divulgação

A homenagem é resultado de um projeto de lei de autoria de Barbara Lee, congressista democrata da Califórnia, aprovado no fim de 2020, que também prevê a criação da série “Prominent American Women”, que visa reconhecer a importância de mulheres norte-americanas. Entre elas, Sally Ride, astronauta e física; Wilma Mankiller, primeira nativa americana líder da Nação Cherokee; Nina Otero-Warren, política e ativista latina; e May Wong, atriz conhecida como a primeira estrela de ascendência asiática.

Desde 1932, a moeda de 25 centavos de dólar só foi cunhada duas vezes com versões alternativas: em uma série de moedas que representavam os 50 estados norte-americanos, em 2000, e uma série de parques nacionais, entre 2010 e 2021.

Os primeiros exemplares da moeda de Angelou já foram cunhados pela Casa da Moeda norte-americana e a previsão é que entrem em circulação em breve.