Mandela fala no "Dia Mundial da Reconciliação", em setembro de 2000, na Austrália - Foto: Getty Images
Mandela fala no “Dia Mundial da Reconciliação”, em setembro de 2000, na Austrália – Foto: Getty Images

O mundo perde nesta quinta-feira (05.12) o grande ícone da queda do apartheid, Nelson Mandela, aos 95 anos. Sua morte foi anunciada por Jacob Zuma, atual presidente da África do Sul, na TV do país. Mandela faleceu hoje em sua casa, em Johannesburgo, por volta das 20h50.

“Ele agora está em paz. Nosso país perdeu seu maior filho”, disse Zuma. “Nossos pensamentos e orações estão com a família Mandela. Temos uma dívida de gratidão com eles. Eles sacrificaram muito para que nosso povo fosse livre. O que fez Nelson Mandela grande foi justamente o que o fazia humano. Nós víamos nele o que perseguíamos em nós mesmos”, declarou.

Mandela foi o primeiro presidente negro da África do Sul, entre 1994 e 1999. A última vez que apareceu em público foi em 2010, na final da Copa do Mundo. Ainda não há informações oficiais sobre o enterro. O corpo do líder pode ser levado para seus vilarejo local, Mvezo, ou para o local onde passou a infância, Qunu.

Brasil
A presidente Dilma Roussef já se pronunciou sobre a morte do líder político. Ela o classifica como “personalidade maior do século 20”. “O governo e o povo brasileiros se inclinam diante da memória de Nelson Mandela e transmitem a seus familiares, ao Presidente Zuma e aos sul-africanos nosso sentimento de profundo pesar”, afirmou.