Chef Joel Robuchon - Foto: Divulgação
Chef Joel Robuchon – Foto: Divulgação

Morreu nesta segunda-feira (7) o renomado chef francês Joel Robuchon, aos 73 anos, em Genebra, na Suíça. Ele lutava contra um câncer no pâncreas. A importância do cozinheiro era tão relevante que ele foi chamado de “cozinheiro do século”, nos anos 1990.

Despojado e divertido, Robuchon foi pioneiro em várias frentes, como ser tornar uma celebridade em programas de culinária na TV francesa e colocar os clientes sentados em balcão junto à cozinha.

Robuchon recebeu mais estrelas Michelin do que qualquer outro chef em todo o mundo. Em 2016, ele conquistou simplesmente 32 estrelas. Em 2018, ganhou 31.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Era autor de inúmeros livros de referência na culinária, e se apegou à gastronomia ainda na adolescência, quando, no seminário, ajudava freiras na cozinha.

O principal prato de Robuchon , que criou um império com mais de 1.200 funcionários em todo o mundo, foi um simples purê de batatas, que se tornou icônico e marca de sua gastronomia. Generoso, entregou a receita em um programa de TV.

O chef francês tinha fama de durão. Em 2009, em entrevista ao “Paris Match”, ele admitiu ter “sido intransigente e ter tido acessos de raiva”. Em fevereiro de 2015, um de seus ex-funcionários, que alegou ter sido objeto de “assédio”, “intimidação” e “insultos”, apresentou uma queixa contra o chef, que respondeu também apresentando queixa, mas por difamação.

Leia mais:
Bolovo agora é internacional
Aprenda a fazer panqueca de doce de leite