“Mulheres que Inspiram”: Amal Clooney luta pelos direitos humanos

Libanesa é advogada de grandes ativistas pelo mundo

by Beatriz Poletto
Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Nascida em Beirute, no Líbano, e criada na Inglaterra, Amal Clooney é a advogada e ativista. Conhecida por seus feitos na área dos direitos humanos, ela é um exemplo de luta e de esperança. Na coluna “Mulheres que Inspiram” desta segunda-feira (19.08), contamos um pouco de sua história e trabalho.

Seu pai era professor e sua mãe jornalista. Quando Amal tinha apenas dois anos, ela e sua família fugiram da guerra civil libanesa para Londres, na Inglaterra. Como excelente aluna em uma pequena escola dos arredores da capital inglesa, Amal ganhou uma bolsa para ingressar na Universidade de Oxford, onde estudou direito.

Ao se formar, Amal se mudou para os Estados Unidos para cursar um mestrado, na New York University. Além de ser protagonista de suas causas de defesa, a libanesa também participou de inúmeras palestras nas mais respeitadas universidades do mundo e comícios políticos americanos.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Amal conseguiu um emprego em um dos maiores escritórios de advocacia da América, a Sullivan & Cromwell. Em 2005, após o assassinato do primeiro ministro libanês, Rafic Hariri, Amal Clooney redirecionou sua carreira para defender os direitos humanos. Entre seus feitos, Amal trabalhou ao lado de Kofi Anan – diplomata e ex-secretário geral da ONU – e é hoje uma ativista que também luta contra a violência sexual ao redor do mundo. Aliás, a libanesa é advogada de Nadia Murad, ativista que já foi tema desta coluna semanal.

Recentemente, Amal Clooney criticou Donal Trump, atual presidente dos Estados Unidos, sobre suas falas contra jornalistas. Segundo a ativista, o americano incentiva a violência contra essas pessoas que tem como profissão divulgar a informação.

Em agosto de 2019, Amal lançou seu primeiro livro: “The Right to a Fair Trial in International Law” une fontes e informações diversas sobre o que são de fato os diretos humanos e como a falta deles se encaixam em contextos criminais.

Foto: Arquivo Harper's Bazaar

Amal e George Clooney – Foto: Arquivo Harper’s Bazaar

Amal Clooney é casada com George Clooney, ator e também ativista e defensor dos diretos humanos. O casal tem filhos gêmeos, AlexanderElla Clooney.

Leia mais:
Mulheres que inspiram: Malala Yousafzai é símbolo de luta
Mulheres que inspiram: Nadia Murad e a luta contra a violência sexual