Iris Apfel usa capa Maë Paris – Foto: Richard Phibbs, com styling de Abid Haque, cabelo de Julien Bonnin e maquiagem de Sage at Imaj Artists

Por Abid Haque

Se alguém me dissesse 10 anos atrás que eu estaria fazendo isso, eu teria rido e dito: “Você é maluco!”, disse Iris Apfel, quando nos encontramos no set da sessão de fotos de Bazaar no Colony Hotel, em Palm Beach, Flórida. O ícone de estilo internacional, que celebrou seu 100º aniversário em agosto passado, acredita fervorosamente no poder da serendipidade. “Não tenho planos, vou até certo ponto. Eu nunca tive um plano de negócios […] As coisas simplesmente acontecem, e eu tento aproveitá-las se acho que valem a pena. Se algo aparecer e eu gostar, farei isso.”

Daí sua carreira incomumente variada: Apfel começou como redatora no “Women’s Wear Daily”, antes de assumir o papel de assistente da designer de interiores Elinor Johnson. Ela se casou com Carl Apfel, o amor de sua vida, em 1948, e dois anos depois, eles lançaram juntos uma empresa têxtil, a Old World Weavers.

Iris Apfel veste casaco Gemy Maalouf. Todos os acessórios são de seu acervo pessoal – Foto: Richard Phibbs, com styling de Abid Haque, cabelo de Julien Bonnin e maquiagem de Sage at Imaj Artists

O trabalho da dupla, que incluiu projetos de restauração na Casa Branca para nove sucessivos presidentes dos Estados Unidos, os fez viajar pelo mundo em busca de peças únicas e raras – uma experiência à qual Apfel atribui em parte seu variado senso de estilo.

Embora o casal tenha fechado o negócio após sua aposentadoria em 1992, Apfel não tinha intenção de descansar sob os louros. A fama chegou tarde para ela: em 2005, aos 84 anos, viu-se objeto de uma grande exposição no Metropolitan Museum of Art, “Rara Avis: Selections from the Iris Apfel Collection”, que consolidou sua posição no panteão da moda; e, aos 96 anos, tornou-se a pessoa mais velha a ter uma Barbie feita à sua imagem.

Vestido Carolina Herrera na Saks Fifth Avenue – Foto: Richard Phibbs, com styling de Abid Haque, cabelo de Julien Bonnin e maquiagem de Sage at Imaj Artists

Desde então, ela colaborou com marcas do eBay ao Etsy, e hoje continua a fazer malabarismos com vários projetos comerciais, incluindo o lançamento de uma coleção exclusiva de designs extravagantes para a H&M nesta primavera norte-americana. “É divertido, mas também glamoroso, e um pouco exagerado”, diz ela sobre a linha, que apresenta “lindos tecidos jacquard, bordados, babados, estampas adoráveis, franjas para se divertir, enormes redemoinhos de tule” e, claro, um arco-íris de cores.

“Esse é meu tributo à liberdade de estilo – prova de que, contanto que você seja fiel a si mesma, ficará maravilhosa”, acrescenta ela. “A verdadeira alegria com a moda vem de vestir exatamente o que você quer para que, quando se olhe no espelho, veja você, não outra pessoa. Você pode ser refinado, excêntrico, original e um pouco selvagem, tudo ao mesmo tempo!”

Vestido Mira Mikati – Foto: Richard Phibbs, com styling de Abid Haque, cabelo de Julien Bonnin e maquiagem de Sage at Imaj Artists

Essa tem sido a filosofia de Apfel em todas as fases de sua vida. Embora ela admita que completar um século de idade “parece assustador” (“Bem, eu nunca tive 100 antes!”), ela é caracteristicamente relaxada sobre o processo de envelhecimento. “Acho tolice as mulheres esconderem a idade e tentarem dizer que são anos mais novas do que são. Não faz nenhum sentido para mim. Se Deus é bom para você e lhe dá esses anos, você deve celebrá-los e não tentar escondê-los”, argumenta. “Na verdade, me sinto da mesma forma que me senti ao fazer 99 ou 73 anos – ou 22!”

Vestido Benchellal – Foto: Richard Phibbs, com styling de Abid Haque, cabelo de Julien Bonnin e maquiagem de Sage at Imaj Artists

A abordagem alegre e sensata de Apfel ao envelhecimento é típica de sua visão otimista da vida. Quando perguntada sobre qual teria sido a sua maior conquista, ela diz simplesmente: “Tenho muito orgulho de estar viva e poder fazer um trabalho interessante e criativo enquanto ajudo as pessoas”. Há algo de que se arrenpenda ou que gostaria de ter feito antes? “Nada!”, ela responde com firmeza. “Não vivo para trás ou para a frente. Eu vivo no agora.” E agora, ao que parece, é a hora de Iris Apfel.