Foto: Reprodução/Instagram/@lizzobeeating

Durante muitos anos, a imagem da diva pop era sempre a mesma: uma mulher magra, com medidas pequenas e longos cabelos. Além de entreter com suas músicas e performances, essas cantoras acabaram exercendo enorme pressão sobre as mulheres com corpos e feições diferentes das que a indústria do entretenimento considerava bonitas e sensuais.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Mas uma cantora tem quebrado este esteriótipo e usado sua música para valorizar as diferenças entre as mulheres: Lizzo. Cantora, compositora e rapper, a aniversariante desta segunda-feira (27.04) – Lizzo está completando 32 anos – não tenta esconder ou disfarçar suas curvas. Muito pelo contrário! Lizzo tem orgulho de ser gorda e confirma: esta palavra não é ofensiva, diferente da maneira como muitas pessoas a usam, e nem sempre sinaliza uma doença ou uma falta de cuidado, apenas um biotipo diferente.

A maior prova disso é que Lizzo está muito feliz com seu corpo, obrigada! A cantora não abre mão de usar roupas que mostram suas curvas, está sempre dançando sensualmente e não tem vergonha de usar seu Instagram para mostrar que é normal ter celulite e estrias e isso não deve ser um motivo que te para não se amar.

História

Foto: Reprodução/Instagram/@lizzobeeating

Melissa Viviane Jefferson, atualmente conhecida como Lizzo, nasceu em Detroit e aos 10 anos se mudou para o Texas. Durantes muitos anos, a cantora criou grupos musicais com os amigos e chegou a cursar faculdade de música clássica, com foco em flauta. Aos 21 anos, depois da morte de seu pai, Lizzo largou a faculdade e chegou a cogitar a possibilidade de abrir mão de sua carreira como um todo. Na época, a musicista chegou a morar no carro, já que não tinha mais autorização para ficar em seu dormitório.

Anos depois, Lizzo bate recordes com sua música: é a artista feminina de rap que ocupou o primeiro lugar da Billboard Hot 100 por mais tempo com uma música solo. Além disso, a cantora já conquistou diversos prêmios, incluindo três Grammys. Hoje em dia, Lizzo se orgulha por subir aos palcos com uma equipe 100% feminina – incluindo bailarinas plus-size – e de criar músicas com a sua cara, que incluem a flauta que já se tornou sua parceira.

Músicas

Foto: Reprodução/Instagram/@lizzobeeating

A cantora usa suas composições para falar sobre amor próprio, gordofobia, feminismo, entre outros temas dos quais se tornou porta-voz. A canção “Good as Hell” fala sobre se arrumar para se sentir bem consigo mesma, principalmente em momentos difíceis. No clipe de “Truth Hurts”, Lizzo interpreta uma noiva extremamente sensual, que canta sobre uma decepção amorosa em sua lingerie.

Em “Juice”, seu primeiro grande sucesso, Lizzo canta sobre se amar e ter a consciência de que é uma mulher linda. Este tipo de representatividade é extremamente importante em uma sociedade que durante tanto tempo oprimiu meninas e mulheres com biotipos diferentes do que foi estipulado com “bonito” ou “normal”.

A batalha contra a gordofobia ainda é muito longa e árdua, mas ter figuras como Lizzo em sua linha de frente é animador!