Sheyla Castro Resende – Foto: Claudio Roberto

A vice-presidente de gestão e RH da Gafisa, Sheyla Castro Resende é uma mulher que não chegou onde está à toa. Aos 36 anos, ela ocupa um dos maiores cargos dentro da Gafisa, empresa de engenharia civil, cujo setor é dominado por homens. Formada em engenharia civil pela Universidade Federal de Juiz de Fora, Sheyla sempre teve como objetivo atuar no setor. “Quando ingressei na faculdade eu sempre vislumbrei trabalhar numa grande companhia do setor. Tinha em mente algumas empresas como referência e a maior delas sempre foi a Gafisa. Na primeira oportunidade que tive, me inscrevi no programa de trainee e iniciei minha carreira na empresa.”

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

E assim foi, em 2009, ela deu início a sua jornada na Gafisa, o que ocorreu logo após o término da faculdade, à época Sheyla tinha 24 anos. Iniciou como trainee, na cidade de São Paulo. Durante seis meses teve desenvolvimento com treinamentos de capacitação com grandes instituições de ensino, job rotation, treinamentos internos para conhecimento do negócio, áreas e processos.  Esses aprendizados foram fundamentais para a minha jornada na Gafisa”, conta.

Depois de ser efetivada após o programa de trainee, assumiu o cargo de engenheira de obras e, no ano seguinte, já foi promovida a coordenadora de obras, concluindo três obras, ao longo de seis anos. Em 2016, Sheyla foi convidada a voltar para a regional  em São Paulo, para atuar como gestora de obras, com a participação em dois projetos. Depois disso, já ingressou na área de qualidade e gestão. Em 2019, participou do processo de reestruturação da companhia atuando diretamente com a consultoria Falconi. Em agosto do mesmo ano, assumiu a diretoria de gestão e RH da Gafisa, recebendo esse desafio em um momento muito importante da companhia. 

Como ela conta, a Gafisa estava em um momento de crescimento e implantação de grandes projetos, como o desenvolvimento de uma nova cultura organizacional, programa de metas, reposicionamento de marca, entre outros. Sempre trabalhando fortemente no desenvolvimento e capacitação de pessoas e gestão para resultados. Em abril de 2021, foi novamente promovida, agora a vice-presidente de gestão e RH. “Atualmente sou responsável pelas áreas de Recursos Humanos, Comunicação Corporativa & Marketing Institucional, Gestão, Processos & Qualidade e Jurídico.” 

Capacitação

A faculdade de engenharia civil lhe deu capacidade de ver o macro e gerir projetos, garantindo a correta execução, seja uma obra, um projeto ou gestão de pessoas. Além disso, o cenário sempre competitivo no setor, lhe exigiu a busca de capacitação para se tornar uma profissional com perfil mais dinâmico, com habilidades e competências diversificadas. Isso lhe tornou uma profissional determinada, em busca constante por novos desafios e sempre a mantendo atualizada dos mais diferentes assuntos. 

“Segundo dados do IBGE, em 2018 havia cerca de 240 mil trabalhadoras registradas no mercado da construção civil. Em 2007, esse número era de cerca de 110 mil, um aumento de quase de 120% em 11 anos. Isso demonstra a quebra de paradigma das mulheres na construção civil”, explica Sheyla.

Durante todo esse período, ela tem vivenciado essa mudança que surge com a evolução da tecnologia, com processos automatizados e que exigem muito mais do intelecto do que da força física. “Felizmente hoje as mulheres são muito mais presentes na construção do que antes.”

Os obstáculos que Sheyla passou na empresa sempre foram relacionados aos desafios dos projetos, de construção, do mercado e de gestão de pessoas.  Ela conta que sempre teve muito suporte de seus gestores durante toda sua minha vida profissional. “Num ambiente heterogêneo, tive líderes e liderados homens e mulheres, que foram e são exemplos para mim, e a Gafisa sempre reconheceu as minhas entregas e projetos de forma positiva, o que permitiu o meu desenvolvimento em todas as áreas em que atuei.”

Sheyla Castro Resende – Foto: Melissa Binder

Exemplo

Com um cargo tão poderoso aos 36 anos, pedimos a Sheyla que desse algumas dicas para quem pretende seguir os mesmo passos dela na vida corporativa. “A minha dica é estar em um ambiente que favoreça o crescimento, com uma cultura organizacional que esteja alinhada com o seu propósito. Isso faz muita diferença.”

Ela também indicou trabalhar com foco e resiliência e entender que você é peça fundamental para o negócio. Isso permite que você esteja sempre aberto/a às oportunidades e a trabalhar de forma colaborativa. 

“Além disso, é necessário se manter atualizado, ainda mais num mercado como da construção civil, onde a antecipação de tendências é algo fundamental. Afinal, as pessoas compram um imóvel que será entregue em três anos. Temos que conseguir entregar um produto que esteja atual e moderno anos à frente. Isso exige uma capacidade de inovação constante dos times para conseguir acompanhar as mudanças.”

Diversificação de áreas

Para Sheyla, certamente o fato de ter tido a oportunidade de atuar em diferentes frentes deu a ela conhecimento e qualificação para estar onde está hoje. Ela explica que o conhecimento que adquiriu nas obras lhe colocam hoje numa posição em que consegue ter uma visão bastante ampla de todos os processos, de tudo que impacta a sustentabilidade e a qualidade das entregas. “E isso tem a ver com tudo: como gerir pessoas, como capacitar líderes, como evitar desperdícios, como engajar o time. E isso, no fim do dia, vai dar o resultado que nosso investidor espera e nosso cliente deseja.”

A profissional ainda indica que o profissionais que almejam uma carreira como a dela devem ter em mente que a formação deve ser constante, e que o profissional precisa entender que o mercado e o conhecimento mudam a cada hora. “Então, estimulamos muito o desenvolvimento de profissionais que tenham a inovação como uma premissa do trabalho. Inclusive, na formatação da nova cultura organizacional da Gafisa, projeto que coordenei, este pilar da inovação e de ‘senso de dono’ é algo estimulado constantemente.”

Para ela, um gestor precisa ser, acima de tudo, humano. Deve gerir sua equipe com empatia, integrar, incentivar, inspirar positivamente seus liderados e ser mão na massa. Ela entende que as características dos gestores que compõem uma equipe devem ser somadas, por isso a Gafisa tem um time tão diverso.  

“Como gestora, certamente minhas principais conquistas foram desenvolver pessoas e vê-las crescendo profissionalmente; concluir com excelência os projetos que coordenei ao longo da minha carreira e poder contribuir e participar dessa grande transformação da Gafisa, com foco em identificar promissoras oportunidades em busca de diversificação de seu negócio, trabalhando para se tornar uma completa plataforma de produtos, serviços e soluções imobiliárias. E recentemente participar da implementação de uma nova cultura organizacional que tem como elementos prioritários pessoas e inovação, com os pilares credibilidade, cliente e time de excelência, com foco no lucro sustentável.”

Sheyla classifica a liderança feminina como essencial para inspirar e reforçar a diversidade de gênero não apenas do mundo corporativo, mas no contexto geral da sociedade. “Hoje tudo muda rápido e, para se manter competitivo no mercado, as organizações precisam investir fortemente na formação de equipes com perfis diferentes, de forma que possam contribuir com diferentes perspectivas, colaborando para decisões estratégicas mais assertivas. Com líderes mulheres ocupando cada vez mais espaços de relevância, podemos assegurar esse protagonismo”, finaliza.