Chocolate ao leite, branco, amargo, meio amargo, crocante… São tantas opções para a Páscoa que fica difícil saber qual escolher. Mas, acredite, é possível participar dessa comemoração sem culpa, basta fazer as escolhas corretas. “Quem acha que chocolate só causa celulite e gordurinha extra está enganado! Esse alimento tão desejado também oferece benefícios para a saúde, como melhora do humor, combate à depressão e ansiedade, além de ser altamente energético”, explica a nutricionista Orion Araújo.

Foto: Pinterest
Foto: Pinterest

Confira abaixo as dicas de como aproveitar a Páscoa em paz com a balança:

Aposte no chocolate certo

O ideal é optar pelo chocolate amargo, que contém cerca de 50% a 85% de cacau, pouco açúcar e entre 250 a 450mg de antioxidantes. Em seguida, o mais indicado é o meio amargo e, então, o chocolate ao leite. “Normalmente, os chocolates ao leite possuem mais manteiga de cacau, o que significa maior porcentagem de gordura e menor efeito benéfico para o corpo”, explica Orion. Já o chocolate branco deve ser a última opção, pois não possui cacau e nem substâncias antioxidantes. Outro cuidado que se deve ter é em relação à escolha pelo chocolate diet. “Ele é indicado, especialmente, para pacientes diabéticos, que têm restrição ao consumo de açúcar. Não é recomendado para pessoas que desejam perder peso, visto que o açúcar é substituído por gordura, aumentando seu valor calórico”, diz a especialista.

Fuja dos excessos

Evite comprar –e comer- grandes quantidades de chocolate apenas por empolgação. Vale mais consumir uma pequena porção de doce de boa qualidade do que muito chocolate de má qualidade. “Algumas pessoas podem ter enxaqueca por sensibilidade ou devido à ação de substâncias vasodilatadoras presentes no chocolate. Outras podem ter sensibilidade a certos componentes, como leite. Em excesso, o chocolate pode causar diarreia devido ao alto teor de gorduras. Além disso, ele contém gorduras saturada e hidrogenada, o que prejudica o coração e pode levar ao aumento da celulite e da acne”, alerta Orion.

De sobremesa pode!

“Comer chocolate com o estômago vazio faz aumentar os níveis de açúcar no sangue e, na hora da queda, a fome pode bater ainda mais forte”, conta. Por isso, aposte em uma refeição rica em proteínas e fibras. “O indicado é consumir até 10g de chocolate meio amargo ao dia”, salienta a nutricionista.

Pequenas delícias

Escolhas menores são mais inteligentes. Um ovo de Páscoa de tamanho grande pode ter até 1.075 calorias, enquanto os pequenos têm cerca de 72 calorias. “O cérebro não diferencia a quantidade de  chocolate consumida, a liberação de serotonina – o hormônio da felicidade – é a mesma”, comenta Orion.

Para quem gosta de colocar a mão na massa – ou melhor, no chocolate -, a nutricionista indica uma receita de ovo de Páscoa funcional para adoçar o feriado. Delicie-se!

 

Ingredientes do recheio:

– 2 colheres de sopa de mel

– 1 xícara de chá de açúcar demerara

– 1 xícara de chá de água

– ½ xícara de chá de castanha de caju picada

– ½ xícara de chá de nozes picadas

– ½ xícara de amendoim sem casca

– 2 xícaras de chá de farelo de aveia

– ½ xícara de chá de damasco picado

 

Ingredientes da casca:

– 120g de chocolate 50% ou 70% cacau

– 2 colheres de sopa de cacau em pó

– 2 colheres de sopa de açúcar demerara

 

Preparo do recheio: Em uma panela, misture o mel, açúcar e a água. Leve ao fogo baixo. Após formar uma calda, desligue o fogo e reserve. Misture os ingredientes secos (castanhas, nozes, amendoim, farelo de aveia e damasco) e adicione aos poucos a calda para dar liga. Deixe esfriar e reserve.

Preparo da casca: Derreta o chocolate em banho-maria. Quando formar uma calda homogênea, acrescente o cacau em pó e o açúcar demerara. Em uma forma de ovo de páscoa, despeje a calda e leve para geladeira. Ao esfriar, coloque recheio dentro do ovo e retorne à geladeira.