Pathy Dejesus fala sobre a gravidez aos 41 anos

"A idade nunca foi um peso para mim", conta a modelo, atriz e DJ em entrevista exclusiva

by Anna Paula Buchalla
Pathy Dejesus veste Dolce & Gabbana, com foto de Karine Basílio, edição de moda de Rodrigo Yaegashi, beleza de Wilson Eliodorio e produção executiva de Ornaldo Casagrande. Agradecimento: Jorge Elias

Pathy Dejesus veste Dolce & Gabbana, com foto de Karine Basílio, edição de moda de Rodrigo Yaegashi, beleza de Wilson Eliodorio e produção executiva de Ornaldo Casagrande. Agradecimento: Jorge Elias

Aos 41 anos, Pathy Dejesus está no auge de sua vida. “Só vai ficar melhor quando meu filho nascer”, diverte-se a modelo que se tornou DJ e atriz de sucesso. O momento é perfeito: “Trabalhei muito para defender meu espaço, ocupar lugares, estudei e me preparei para chegar até aqui. Sempre quis ser mãe. Era um dos meus maiores sonhos; na adolescência, dizia que seria mãe de três meninos. A idade nunca foi um peso para mim, embora soubesse que, fisiologicamente, poderia ser tarde demais e até perigoso ser mãe. Mas somos mulheres diferentes, que se cuidam. Minha idade cronológica não bate com minha idade biológica, e a gravidez veio assim, naturalmente e saudável, como um presente mesmo”.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Pathy Dejesus veste Dolce & Gabbana, com foto de Karine Basílio, edição de moda de Rodrigo Yaegashi, beleza de Wilson Eliodorio e produção executiva de Ornaldo Casagrande. Agradecimento: Jorge Elias

Pathy Dejesus veste Dolce & Gabbana, com foto de Karine Basílio, edição de moda de Rodrigo Yaegashi, beleza de Wilson Eliodorio e produção executiva de Ornaldo Casagrande. Agradecimento: Jorge Elias

De fato, difícil dar mais do que 30 anos para Pathy, dona de uma beleza extremamente natural. “Já ouvi pessoas dizerem que não aparento a idade que tenho por causa do excesso de melanina; mas não é só uma questão de DNA e, sim, de saber se cuidar”, diz. “Apesar de vir de uma família de classe baixa, na minha casa sempre nos preocupamos em nos alimentar bem, de forma saudável, fui atleta na infância e na adolescência. Meu corpo estava preparado para a gravidez, mesmo tardia.”

Pathy Dejesus veste Dolce & Gabbana, com foto de Karine Basílio, edição de moda de Rodrigo Yaegashi, beleza de Wilson Eliodorio e produção executiva de Ornaldo Casagrande. Agradecimento: Jorge Elias

Pathy Dejesus veste Dolce & Gabbana, com foto de Karine Basílio, edição de moda de Rodrigo Yaegashi, beleza de Wilson Eliodorio e produção executiva de Ornaldo Casagrande. Agradecimento: Jorge Elias

Ser mãe depois dos 40, diz ela, também traz outras vantagens, como o equilíbrio espiritual e emocional. Graças a essa serenidade, a chegada do primeiro filho está sendo curtida em cada pequeno detalhe.

Pathy Dejesus veste Dolce & Gabbana, com foto de Karine Basílio, edição de moda de Rodrigo Yaegashi, beleza de Wilson Eliodorio e produção executiva de Ornaldo Casagrande. Agradecimento: Jorge Elias

Pathy Dejesus veste Dolce & Gabbana, com foto de Karine Basílio, edição de moda de Rodrigo Yaegashi, beleza de Wilson Eliodorio e produção executiva de Ornaldo Casagrande. Agradecimento: Jorge Elias

Para arrumar o quartinho do bebê, ela precisou realocar sua coleção de mais de 30 Barbies negras, um xodó que começou na primeira vez em que pisou em Milão, a trabalho. “Tinha 17 anos e foi a primeira vez que vi uma boneca negra na vida. Aquilo me emocionou demais. Fiquei devendo meu primeiro cachê para a agência, mas não deixaria jamais de comprar aquela Barbie.”

Pathy Dejesus veste Dolce & Gabbana, com foto de Karine Basílio, edição de moda de Rodrigo Yaegashi, beleza de Wilson Eliodorio e produção executiva de Ornaldo Casagrande. Agradecimento: Jorge Elias

Pathy Dejesus veste Dolce & Gabbana, com foto de Karine Basílio, edição de moda de Rodrigo Yaegashi, beleza de Wilson Eliodorio e produção executiva de Ornaldo Casagrande. Agradecimento: Jorge Elias

Mal sabia Pathy que se tratava de um daqueles momentos mágicos da vida: ao se sentir representada, ela própria passaria a representar uma nova geração de meninas – igualmente fortes, poderosas e desbravadoras.

Leia mais:
Pathy Dejesus: “tinha um décimo da visibilidade das modelos brancas”
Brenda Larigaudie: conheça a trajetória da modelo da capa da Bazaar