Gabriela Prioli usa look total Colcci, óculos Gucci e jóias Tiffany & Co – Foto de Gui Paganini, com direção criativa de Marcelo Jarosz, styling de Patrícia Zuffa, beleza de Daniel Hernandez, produção executiva de Bruno Uchoa, set design de Jean Labanca e tratamento de imagem de Thiago Auge

Por Patricia Carta

Ser político é um ato de resistência. Estamos falando da política feita no dia a dia, pouco a pouco, por pessoas que usam sua imagem e voz sem discursos prontos – na prática mesmo. Com a pergunta: “Você Tem Fome de Quê?”, Bazaar deu a palavra a uma série de personagens desta edição que se manifestam e agem, de alguma forma, para serem a mudança que todos queremos ver. A começar pela nossa capa, Gabriela Prioli, uma das vozes mais ouvidas de uma geração de jovens mulheres que falam de política de forma respeitosa, leve, inclusiva e acolhedora.

Majur veste Burberry – Foto: Guilherme Nabhan, com edição de moda de Rodrigo Yaegashi, styling de Bruno Pimentel, beleza de Magô Tonhon, Rapha da Cruz e Maria Ágata Ignácio, cabelo de Welida SOuza, direção criativa de Bruno Pimentel e Gulherme Nabhan, arte e set design de João Arpi e produção executiva de Bruno Uchoa

Seguimos com Majur, nossa segunda capa, celebrando o mês LGBTQIA+, que usa dois estereótipos, de trans e preta, para se posicionar. Ouvimos ainda a drag Rita Von Hunty, pautada por discussões políticas e luta pelos direitos da causa, sempre com humor fino a tiracolo e sem descer da bota altíssima. Essa luta com desdobramentos políticos é também de quatro ativistas brasileiros negros vivendo em Nova York, histórias que você lê em Feature.

A empresária Luiza Trajano, expoente das lutas apartidárias por um Brasil mais igualitário, fala conosco, com exclusividade – e com o carisma de sempre. Suas imersões políticas são um ato de coragem. Coragem também se vê no deboche estilizado da dupla de estilistas da Ken-gá. As t-shirts e acessórios da marca estampam frases de protestos, que funcionam como manifesto político.

Aliás, esse tema entrou no vocabulário fashion graças à visionária Zuzu Angel, justamente homenageada no mês de seu centenário. Ela foi a primeira estilista brasileira a usar suas roupas para protestar contra a morte do filho na ditadura militar. Há política envolvida também na arte de criar joias, por que não? Mostramos designers que têm muito a dizer, como Joanne T., que faz peças em tom de crítica: a coleção atual mira nos padrões de beleza vigentes.

Sharon Stone – Foto: Michael Muller/CPi, com styling e direção criativa de Paris Libby, maquiagem de Eldo Ray Estes e cabelo de Cesar Ramirez

Em Radar, dois livros abordam indiretamente o ser político. A atriz Sharon Stone abre seu coração à Bazaar e conta que usa sua biografia recém-lançada como arma contra injustiças de todos os tipos. Itamar Vieira Junior, autor do contundente “Torto Arado”, dá sequência a seu diálogo permanente com as questões sociais do País, em novo livro de contos. Fala sobre a fome de desafiar os limites impostos.

Mas se a sua fome for de fugir da angústia dos dias de hoje, escore-se no escapismo. Um viés que na moda já ultrapassa estilo e se apropria cada vez mais do universo dos games e seus mundos paralelos. Realidade inventada já faz parte de nós, seres phigitais que nos tornamos. Vamos nos transformando e amplificando nossas vozes.