Xuxa – Foto: Brunno Rangel, com direção criativa de Ma Feitosa, edição de moda de Marcelo Cavalcanti, beleza de Everson Rocha e tratamentode imagem da Raw Plus

Patricia Carta

Inovação pode ser elencada entre os benefícios que a paralisação atual trouxe de positivo ao mundo. Com a necessidade de nos expressarmos, novas formas têm sido buscadas. O improviso e as descobertas de aplicativos vêm contribuindo para nos salvar do isolamento social e nos agregar ao mundo das imagens.

Abriu-se espaço para o resgate de ilustrações, por exemplo, um tanto esquecidas antes da Covid-19, e que muito enriquecem uma edição. Baixe a edição de maio da Bazaar de graça em Android ou iOS e veja a matéria sobre a bolsa “Kaia”, da Saint Laurent, que une ilustração, colagem e fotografia por Nawel Maj.

Outro bom e inesperado exemplo é a imagem extraída de um vídeo, que ilustra a seção Em Foco, criado por Arthur Marques. Você pode assistir por QR code. Ainda como novidade, Bob Wolfenson usou, pela primeira vez, um aplicativo para realizar o retrato da modelo e médica Ana Claudia Michels.

O resultado é tão bom, que nosleva a intuir que esses recursos vieram para ficar, ainda que, como opção à forma tradicional de se fotografar. A edição, que mescla recursos variados, nem por isso teve sua excelência alterada, pelo contrário. Tais novidades atiçaram nossa criatividade e curiosidade.

Grata surpresa em tempos caóticos e de tantas incertezas. A possibilidade de trazer o novo, em situações adversas, fortifica a nossa vocação de produzir informação primorosa e nos encoraja no enfrentamento ao desconhecido.

Sentimentos mais que válidos para a autoestima da equipe. Esperemos que reverberem em você, que agora nos lê.  Incrível em Qualquer Idade é o tema desta edição de maio/junho. Destaco a matéria sobre mulheres no poder, pela bravura e competência de cada uma delas, e por servirem de inspiração na luta porigualdade de gêneros, que já atravessa séculos. É um belo exemplo de conquista.

Arremata a edição a matéria de capa com uma das mulheres mais fortes e bem-sucedidas do Brasil, Xuxa. Figura polêmica, a rainha dos
baixinhos, como ficou conhecida, passou por poucas e boas. Causou furor quando teve a coragem de denunciar abusos sofridos na infância, ajudando, com isso, no combate à exploração infantil.

Foi criticada pelos defensores dos bons costumes à época que teve a filha, Sasha, em uma “produção quase independente” e, recentemente, sofreu variados ataques ao doar R$ 1 milhão para o combate à pandemia da Covid-19 para o SUS. Inconformada, declarou à imprensa: “Se não ajudo, criticam. Se ajudo, quero aparecer”.

Como é sabido, Xuxa foi a primeira latino-americana a entrar no hall das mulheres mais ricas do mundo pela revista “Forbes”, em 1991 e 1993. A loira, que completou 57 anos durante o isolamento social, tornou-se figura pública aos16. Redundante dizer que Xuxa é mesmo incrível. Alguém duvida?