Foto: Brunno Rangel, com direção criativa de Ma Feitosa, edição de moda de Marcelo Cavalcanti, beleza de Everson Rocha e tratamento de imagem da Raw Plus

A caminho dos seus 60 anos, Xuxa (ela tem 57 de idade, 41 só de carreira) gostaria “muito” que as pessoas a cobrassem menos. “Eu acho que falta isso: as pessoas verem que não vim neste mundo só para ser mais uma apresentadora infantil, para ser só mais uma artista. Eu vim com todos os defeitos, com todas as virtudes que já mostrei.”

A apresentadora é a terceira convidada do podcast “Garotas da Capa”, que – como o nome sugere – é um bate-papo com as cover girls de Bazaar (disponível na Deezer, Spotify e agregadores). “Queria muito chegar aos 60 anos e olhar: que bom que as pessoas pararam de me cobrar tanto. Porque eu acho que eu preciso desse respiro, que eu não tenho faz muito tempo.”

A apresentadora da Record estampa a capa e recheio da edição 95 (disponível gratuitamente no app da publicação e disponível para compra via internet (mande e-mail para assinatura@cartaeditorial.com.br).

No papo, Xuxa é questionada sobre o que acha atraente em um homem (a saber: ela namora o ator e cantor Junno Andrade há oito anos). “Gosto de homem com bom-humor. Acho muito atraente um cara que me faça rir e que ria dele mesmo. Pode ser o cara mais bonito do mundo, se for mal-humorado… Ih, se torna o mais sem graça, mais feio, sabe?”.

Se Léa Seydoux disse à Harper’s Bazaar UK que adora homem de sunga, Xuxa não fica atrás. Ela adora observar derrière masculino. “Tem homens que têm a bunda mais bonita do que muitas mulheres. (…) Eu acho bastante bonito também uma perna bem torneada, uma bunda bem feita, é bem legal. Admiro muito e acho que o corpo do homem é muito mais bonito, obviamente, do que o corpo de uma mulher. (…) Corpo de homem eu acho uma perfeição, cara. Uma perfeição. Acho muito lindo, muito bonito.”

Posdcast traz Xuxa Meneghel, que é nossa capa de maio e junho/2020 (Foto: Brunno Rangel)

Machucado

Durante a conversa, Xuxa afirma que sempre fui uma pessoa machucada e que quando resolveu vir à público falar sobre o abuso sexual que sofreu até os 13 anos foi um divisor (ela tornou esse assunto público em 2012, no Fantástico).

“Você não está sozinha”, diziam para ela à época. “Uma coisa muito interessante é a gente poder se ouvir. Então, eu falando isso… me ajudou. O que eu poderia te dizer é que pode ter ajudado algumas pessoas, mas me ajudou muito”, diz ela que quando o assunto vem a voz fica embargada.


Sobre

“Garotas da Capa” é o primeiro podcast original de Harper’s Bazaar Brasil. Nos programas, você encontra conversas com as mulheres que estamparam a ‘frontpage’ da revista brasileira. As entrevistas, mais descontraídas, são sobre moda, música e comportamento. Disponível nas principais plataformas de streaming, o programa tem apresentação dos editores de Bazaar, com criação e roteiro de André Aloi (edição: Vitor Bathaus).

Foto: Brunno Rangel, com direção criativa de Ma Feitosa, edição de moda de Marcelo Cavalcanti, beleza de Everson Rocha e tratamentode imagem da Raw Plus

Baixe na Apple Store

Baixe no Android