Segundo dados oficiais, um em cada três casamentos realizados acaba em divórcio e o tempo médio de união é de apenas 15 anos! Divorciar-se não é fácil, principalmente por conta dos desconfortos gerados pela separação, das burocracias a serem enfrentadas e em alguns casos, os filhos dificultam a decisão.

Pensando nisso, chamamos o advogado Marcelo Rodante, especialista em direito de família no escritório Machado Rodante Advocacia, para listar cinco dicas de como garantir um divórcio pacífico e fazer com que esse processo seja mais leve. Confira abaixo as dicas e, na galeria acima, os casais famosos que se separaram e continuaram amigos:

1. Um divórcio pacífico requer respeito mútuo
Independente de como o relacionamento tenha terminado e dos sentimentos que você tenha pelo (a) ex, o respeito sempre deve prevalecer para ambas as partes.

2. Assuma seus erros e não procure um culpado
Você pode culpar seu cônjuge pelas coisas que ele ou ela fez de errado, mas lembre-se de considerar que todo relacionamento tem duas pessoas. Portanto, ao invés de culpar apenas o parceiro, procure refletir sobre coisas e atitudes suas que contribuíram para o fim do casamento e assuma seus erros, por mais difícil que isso possa parecer.

3. Pare de buscar compreensão do (a) ex
Aceite que seu ex pode não compreender sua atitude ou ponto de vista, e pare insistir para que isso aconteça. O divórcio é um momento difícil e é normal que ambas as partes fiquem fragilizadas. Compreensão, perdão e convivência pacífica acontecem com o tempo.

4. Não busque defeitos no (a) ex parceiro (a)
Evite criar intrigas. Terminar um relacionamento não é fácil, mas fica pior ainda se buscarmos defeitos que até então o parceiro não tinha. Cada pessoa tem um jeito de agir e lidar com situações negativas, mas transformar as mágoas em defeitos e apontá-los ao outro, chega a ser injusto com ambas as partes. É necessário e mais saudável pensar que o relacionamento deu certo durante um período e dali em diante, o melhor a fazer foi optar pela separação.

5. Busque apoio e orientações de um advogado
Procure um advogado especialista em direito de família. Cabe a ele orientar cada uma das partes, conduzir o processo e evitar situações embaraçosas ou desconfortáveis entre o casal, além de facilitar acordos.