Foto: reprodução/ Bazaar
Foto: reprodução/ Bazaar

Por Marília Leoni

Em 1950, quando a aviação vivia sua época de ouro, Richard Morszeck, fundador da marca alemã de bagagens Rimowa, se inspirou nas aeronaves do momento para criar sua primeira mala de alumínio. A ideia, inovadora até hoje, mudou a forma de as pessoas viajarem. Afinal, antes as bagagens tinham estrutura de madeira e eram revestidas por couro (e não resistiam ao clima tropical), o que significava um peso extra na viagem.

Mais de 60 anos depois, a Rimowa homenageia um dos aviões que mudaram a história da marca, o Junker F13. Fabricado pela primeira vez em 1919, o modelo é considerado o pai da aviação moderna justamente por ter sido o primeiro feito de alumínio – igual às malas icônicas.

Foto: reprodução/ Bazaar
Foto: reprodução/ Bazaar

Dieter Morszeck, atual CEO da empresa e filho de Richard, teve a ideia de reconstruir o tal avião, que, inclusive, tem os mesmos frisos tão característicos de sua grife. A réplica foi apresentada em julho, nos Estados Unidos, e Bazaar foi conferir. O item, para colecionadores, está à venda por US$ 2,2 milhões, mas quem não tiver espaço para acomodá-lo poderá adquirir, em breve, uma mala inspirada nele. Feita de alumiínio e com frisos, claro.

Assine a Harper’s Bazaar Brasil