Foto: Fê Pinheiro

Por Alice Granato

Constança Basto tem os pés bem fininhos e compridos e, desde pequena, tinha dificuldade em encontrar sapatos que lhe servissem bem. “Nunca ficavam perfeitos, bem encaixados”, conta. Quem resolvia seu problema era um sapateiro, o Sr. Chagas, do bairro de São Clemente, no Rio. “Eu ficava conversando com ele para descobrir como moldar melhor os modelos, fazia adaptações, sugeria novas cores e ele se divertia comigo”, relembra. Nenhum dos dois sabia, mas estava nascendo ali uma estilista de sapatos. E, aos 21 anos, ela já tinha uma grife com seu nome.

Hoje, aos 34, treze à frente de sua marca de calçados e acessórios, Constança se prepara para dar um novo salto. Vai reinaugurar suas cinco lojas inteiramente repaginadas (quatro no Rio e uma em São Paulo) e abrir mais duas, uma em Curitiba e outra em Recife. Este é um ano de mudança para a estilista carioca que pretende dar novos ares ao seu trabalho. “Estamos renascendo”, acredita. Pediu ao arquiteto André Piva para deixar as lojas sóbrias e femininas, com ela própria

Embora viva em meio a um corre-corre, é em uma rua tranqüila da Gávea, na cobertura de um prédio baixinho e antigo, que ela escolheu morar, desde que se separou do marido, há dois anos. O apartamento conta um pouco de sua história, com móveis da família, livros de moda e arte e uma coleção de (aproximadamente) 200 sapatos. Na sala, um retrato seu feito com o próprio sangue pelo artista italiano Lucio Savatore, que tornou-se seu sócio e uma espécie de “curador” da marca.

Apaixonada por saltos altíssimos, a estilista investe em uma cartela de cores e estampas arrojadas para o inverno e brinca com as nuances do paetê. “A minha ideia é criar peças para mulheres ousadas, mas possíveis”, define.

Embora também faça acessórios, afirma detestar qualquer tipo de combinação, entre bolsas, sapatos, brincos, etc… E diz jamais usar um conjunto. “A palavra que mais gosto é equilíbrio, talvez por ser libriana”, analisa. Para a estilista, um sapato jamais pode destoar da roupa. Embora sua fixação seja os calçados, Constança acredita que é mais importante o todo do que só uma peça em destaque. “Gosto muito da harmonia do visual.” Foi com esses conceitos que conquistou clientes como as atrizes Nicole Kidman e Charlize Theron na época em que teve uma loja em Nova York, no West Village, de 2002 a 2008.

Apesar de viajar ao menos duas vezes ao ano para ver as tendências internacionais, Constança acha inspirador o estilo de vida do Rio. “É um luxo passar pela praia para ir ao trabalho, fazer as coisas a pé. Adoro o jeito relax e informal da cidade. É onde me equilibro.”