Sasha Meneghel – Foto: Reprodução/Instagram/@sashameneghel

Sasha Meneghel desfila nesta sexta-feira (19.11) no São Paulo Fashion Week para a marca brasileira Misci, do estilista Airon Martin. A modelo é quem vai abrir e fechar a coleção.

Em papo com a Bazaar, no backstage do evento, que acontece no Pavilhão das Culturas Brasileiras, no Parque Ibirapuera, a modelo diz não negar estar um pouco nervosa com o retorno às passarelas, mas pondera que a volta dos eventos presenciais é algo incrível.

“Não vou negar que estou um pouquinho só nervosa, mas quero focar só nas coisas boas. Só pensar na alegria. É tão bom ver todo mundo junto de novo, prestigiando uma marca tão bacana quanto a Misci”, contou.

Na noite desta quinta-feira (18.11), o pai da modelo, o ator Luciano Szafir, desfilou para o estilista Walério Araújo e chamou atenção ao aparecer com a blusa aperta mostrando a bolsa de ostomia que usa após complicações por reinfecção do novo coronavírus.

Para a modelo, palavras faltam ao falar sobre o assunto. “Muito emocionante. Não tem nem palavras para descrever o que senti”, contou e encerrou, emocionada: “Queria chorar, queria rir, queria pular na passarela e abraçar ele”.

Como está sua expectativa para abrir e fechar o desfile da Misci?

Estou muito animada, muito feliz e muito grata por essa oportunidade.

Como é voltar para as passarelas, depois de um tempo longe do SPFW?

Não vou negar que estou um pouquinho só nervosa, mas quero focar só nas coisas boas. Só pensar na alegria. É tão bom ver todo mundo junto de novo, prestigiando uma marca tão bacana quanto a Misci. Amo tanto o Airon, acho que ele tem princípios incríveis e representa o Brasil como ninguém em todas as suas peças. Não só cria por criar. Admiro muito ele e a marca.

E curtiu seus looks?

Amei todos, adorei tudo. A paleta de cores está incrível!

E como foi ver seu pai desfilando ontem aqui no SPFW, depois de todas as complicações que ele teve por conta da Covid-19?

Muito emocionante. Não tem nem palavras para descrever o que senti. Realmente, me faltam palavras. Queria chorar, queria rir, queria pular na passarela e abraçar ele.