Foto: divulgação
Foto: divulgação

1. Os Jogos Olímpicos de Inverno não existiam até 1924. Assim que foram lançados, eles aconteciam no mesmo ano que as Olimpíadas de verão, apenas com alguns meses de distância. Em 1994, o sistema foi alterado para que os Jogos de verão e inverno ocorressem com dois anos de diferença.

2. Como consequência dessa programação antiga, era possível ganhar em um mesmo ano medalhas tanto nos jogos de verão quanto nos de inverno. No entanto, apenas uma pessoa conseguiu isso: a atleta alemã Christina Luding-Rothenburger, que ganhou ouro na patinação no gelo em Calgary e prata no ciclismo em Seul, ambos em 1988.

Leia mais: A nossa Golden Girl, Aline Weber

3. Já viu um cavalo fazer salto em distância? Acredite ou não, o salto em distancia equestre costumava ser uma prática. A primeira – e única – vez que a modalidade fez parte do evento foi em 1900, em Paris. O salto vencedor foi de apenas 6,10 metros – ou seja, menos que o recorde humano, de 8,95 metros.

4. A primeira pessoa a receber uma medalha de ouro nos Jogos Olímpicos foi um americano, James Connoly, que ganhou no salto triplo, em 1896. Connoly era um estudante de Harvard na época e deixou a faculdade depois que eles se recusaram a dar uma licença para que pudesse competir no evento. Anos mais tarde, a universidade lhe ofereceu um doutorado honorário, que ele recusou.

Leia mais: Veja 14 atletas que desembarcam no Rio para os jogos olímpicos e merece sua atenção

5. A mais longa Olimpíada foi realizada em Londres, em 1908. Ela começou em abril e foi até outubro. Ou seja, durou cerca de 187 dias – mais que um semestre inteiro.

Leia mais: Adriana Lima e Alessandra Ambrosio se tornarão repórteres durante as Olimpíadas

6.Os Jogos Olímpicos de 1936 foram realizados na Alemanha nazista e, compreensivelmente, foram controversos, com vários países ameaçando boicotá-los. A Espanha realmente não participou da edição e ainda planejou um evento em Barcelona, a Olimpíada do Povo. Estava tudo indo muito bem, até a guerra Civil espanhola estourar um dia antes da data em que começariam as competições.

7. Possivelmente a anedota olímpica mais adorável de todos os tempos aconteceu nos jogos de 1928, em Amsterdã. O remador australiano Henry Pearce parou no meio do caminho das quartas de final para deixar uma família de patos passar com segurança. No fim das contas ele levou a medalha de ouro para casa, o que é provavelmente a prova de que karma existe.

Leia mais: Olímpiadas: 11 citações inspiradoras de mulheres esportistas

8. A primeira Paraolimpíada foi realizadas em 1948, logo após o fim da Segunda Guerra Mundial, e todos os participantes eram deficientes britânicos que haviam servido no exército.

9. Vamos voltar aos dias em que as pombas brancas era liberadas durante a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos para simbolizar a paz (o que pode soar agradável). A tradição chegou ao fim no jogos de 1988, em Seul, quando inúmeras delas voaram em direção da pira olímpica e… acabaram pegando fogo. Não é preciso dizer que elas não sobreviveram.

Leia mais: Assista a todos os vídeos da edição Bazaar Especial Esporte