Fachada da Tiffany na Fifth Avenue - Foto: Reprodução
Fachada da Tiffany na Fifth Avenue – Foto: Reprodução

Ingrid Lederhaas-Okun, ex-vice presidente da Tiffany&Co, se declarou culpada do roubo que chocou a indústria joalheira no começo deste mês, durante o pré julgamento de seu caso nesta sexta-feira (26.07), em NY. Ingrid, que trabalhou na Tiffany desde 1991, é acusada de roubar mais de 165 peças entre pulseiras, brincos e anéis de diamantes e ouro num valor estimado em 2 milhões de dólares. Os furtos teriam acontecido desde janeiro de 2011 até fevereiro deste ano, quando foi demitida.

O caso de Ingrid será julgado pelo juiz Paul Gardephe no dia 10 de dezembro, em NY. Inicialmente, falava-se de uma pena de cerca de 30 anos, mas depois de conversas com a promotoria local, a ex-VP concordou em devolver a quantia roubada o que reduziu significativamente sua pena e agora se condenada, ela pode pegar até 46 meses de cadeia.