Heloisa Faria – Foto: Estúdio Clava

Terminou na sexta-feira (27.11) a 47ª edição da Casa de Criadores, que pela primeira vez aconteceu de forma 100% virtual. Bazaar acompanhou todos os desfiles e aponta aqui as 10 coisas que amamos da semana de moda paulistana:

O conceito

Ken-Gá – Foto: Divulgação

Inspirada nas cores, texturas e produtos encontrados no comércio popular do Brás, bairro central de São Paulo, a Ken-gá apresentou uma coleção extremamente vívida. As peças, que se destacam em tons de pink e dourado, reuniram elementos sensuais e que chama a atenção pela ousadia, como recortes, sobreposições que unem underwear a roupas amplas e silhuetas bem justas.

Os acessórios, como brincos e correntes de acrílico, são um charme à parte e o maior destaque é a máscara feita em látex e presa por enorme argolas douradas. A forma como a marca incluiu os elementos mais populares do Brás nas peças é genial – um exemplo é o colete em que óculos típicos da região funcionam como aplicações -, e o reaproveitamento de peças e materiais se faz presente ao longo de toda linha.

Os tons

Thear – Foto: Divulgação

A coleção “Entrelaçar”, da Thear, faz uma conexão muito bonita entre diversos elementos. Depois de conhecer o projeto Tecendo a Liberdade – realizado dentro de uma penitenciária feminina em Goiânia, ele ensina e incentiva a produção do tear -, a  marca acrescentou seus tecidos à nova coleção, que também conta com o trabalho da artista plástica Cacilda Vitória. Bazaar amou os tons pastel que permearam toda a linha.

As estampas

Weider Silverio – Foto: Divulgação

Xadrez, poás em preto e branco e camuflado: Weider Silveiro mostra que estampas clássicas podem ser reinventadas.

O upcycling

Heloisa Faria – Foto: Divulgação

A coleção “Amuleto”, de Heloisa Faria, fala de proteção e do olhar para si, na construção da autoestima baseada no conforto, liberdade e afeto. “Nesse contexto, durante o confinamento, pude olhar com calma para a história da marca dentro do meu próprio guarda-roupa, peças atuais ou que desenvolvi anos atrás”, conta a estilista sobre suas propostas apresentadas na Casa de Criadores.

E deste “olhar para si” surgem peças desconstruídas para serem reconstruídas com outra função e design, tanto partindo de roupas vintage quanto de roupas da marca de anos atrás. Tecidos de coleções passadas deram origem a peças para serem usadas sobrepostas. Um ótimo exemplo de upcycling.

O make

Rafael Caetano – Foto: Divulgação

Adoramos a ideia de Rafael Caetano de pintar com muito glitter uma máscara cobrindo a boca de seus modelos.

A homenagem

Rober Dognani – Foto: Divulgação

Rober Dognani apresentou um homenagem emocionante para Cláudia Liz, top dos anos 1990 que se aposentou das passarelas para se dedicar às artes plásticas.

O bordado

Kel Ferey – Foto: Divulgação

Muito delicado, o bordado de flores de Kel Ferey traz um frescor para a moda. Lindo!

O jeans

Santista – Foto: Divulgação

Adoramos a coleção oversized apresentada pela Santista nesta edição da Casa de Criadores. Com styling de Dudu Bertholini e direção de arte do Estúdio Clava, a produção mescla váriados shapes e estilos, criados com tecidos que vão desde dos stretch aos feitos 100% em algodão.

A estreia

Dendezeiro – Foto: Divulgação

A marca baiana Dendezeiro fez a melhor estreia, com seus macacões e vestidos genderless que são desejo absoluto.

O axé

X-Brand – Foto: divulgação

Uma das apresentações mais emocionantes da Casa de Criadores foi da X | Brand, carregada de religiosidade e muito axé. Já vamos escolher nosso look para o Ano Novo!