Da esquerda para a direita: Cavalera, Osklen e Triya - Fotos: Agência Fotosite
Da esquerda para a direita: Cavalera, Osklen e Triya – Fotos: Agência Fotosite

Por Carol Hungria

Tudo começou com a Cavalera, que foi até o Acre conhecer a tribo indígena Mutum para se inspirar e criar o verão 2016 da grife. Logo depois veio a Osklen, que olhou para povo Ashaninka, tribo da floresta amazônica, e assinou coleção étnica. Ontem, na moda praia da Triya, as tão famosas tatuagens tribais adotadas por surfistas apareceram nos macacões collants, que foram hit na passarela da marca. Três vezes tendência!