Foto: Divulgação

A Arezzo&Co, grupo que reúne as marcas Arezzo, Schutz, Anacapri, Alexandre Birman, Fiever, Alme, Vans, AR&Co, Baw e Carol Bassi, está com uma agenda de sustentabilidade ambiciosa para os próximos anos. Em sua quarta edição do relatório de sustentabilidade, divulgada no último dia 14, o grupo anuncia sua meta de reduzir em 30% as emissões absolutas de gases de efeito estufa (escopos 1, 2 e 3).

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Com receita bruta de R 3,6 bilhões e mais de 24 milhões de peças vendidas em 2021, o grupo estruturou sua estratégia de sustentabilidade baseada em três pilares, são eles a produção responsável, meio ambiente saudável e pessoas empoderadas. Para fortalecer a agenda ESG, a companhia estabeleceu compromissos públicos com metas assumidas dentro de cada um dos pilares prioritários. E para reforçar ainda mais a importância, atrelamos o cumprimento das metas de 20% de rastreabilidade do couro, 35% de pessoas negras na companhia, 5% de redução de emissões de GEE e 100% certificação de fornecedores a remuneração variável do C-level neste ano.

Alinhado com nossos compromissos, o grupo prevê alcançar 100% dos seus fornecedores diretos certificados até o final deste ano e, também, 100% de sua cadeia rastreada e certificada até 2024. Até dezembro de 2021, 64% dos fornecedores diretos da companhia eram certificados pela Abvtex e 70% dos curtumes, operações de processamento do couro, eram certificados pela LWG (Leather Working Group) e/ou pela CSCB (Certificação de Sustentabilidade do Couro Brasileiro). “Temos 100% dos nossos fornecedores avaliados em critérios socioambientais e, ainda, 100% das nossas camisetas de algodão certificadas”, acrescenta o diretor de gente e gestão, sustentabilidade e expansão da Arezzo&Co, Marcos Vidal.

O grupo também tem ampliado sua atuação no segmento da moda circular por meio da Troc, brechó online. O resale tem contribuído para a economia de mais de 720 milhões de litros de água; evitando que 131,5 toneladas de roupas sejam destinadas a aterros sanitários e permitindo que 920,3 toneladas de CO2 sejam emitidos na atmosfera.

Em 2021, o grupo também foi selecionado para compor a carteira do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3, o que demonstra a solidez na adoção de boas práticas ESG, posicionando a companhia entre as empresas referência em sustentabilidade no Brasil. No último ano, e pela primeira vez, a Arezzo&Co participou do Carbon Disclosure Project (CDP), com obtenção de nota C+, tornando a empresa elegível para a entrada na carteira do ISE da B3.

Já no pilar social, o grupo investiu mais de R$ 1 milhão em projetos sociais, beneficiando mais de 23 mil famílias, com a distribuição de alimentos e apoio a iniciativas voltadas para educação e cultura. Em governança, a Arezzo&Co tem trabalhado para promover a diversidade e inclusão entre os times, com a construção de uma estratégia que conta com ações afirmativas. A companhia, que foi certificada pelo GPTW (Great Place to Work) em 2021 com 76% de aprovação por parte dos colaboradores, que afirmaram que a empresa é um ótimo lugar para se trabalhar, pretende continuar impulsionando impulsionar a diversidade e inclusão entre as equipes através de ações afirmativas.

Ainda em prol da diversidade, o grupo lançou uma cartilha e pretende treinar 100% dos seus colaboradores, incluindo o time da Arezzo, Reserva para falar sobre sensibilização de vieses inconscientes, diversidade e inclusão. O treinamento, destinado aos colaboradores do varejo das lojas dos segmentos de vestuário, calçados, bolsas e acessórios, contou com 1.208 participantes diretos, sendo 84% do público composto por franqueados e 16% de profissionais das lojas próprias do grupo. “Ser diversa e inclusiva faz parte da essência do grupo, que conecta múltiplos perfis e estilos em uma só empresa”, finaliza Vidal.