por Ana Ribeiro | fotos André Giorgi | edição de moda Rodrigo Yaegashi

Nora veste blusa, saia e sapatos Mixed
Nora veste blusa, saia e sapatos Mixed

QUANDO NORA XANDÓ ficou grávida pela primeira vez, decidiu desacelerar um pouco. Deixou o departamento de marketing de um banco de investimentos e levou seu know-how para a empresa do pai, que atua no mercado imobiliário.“Cuidei do site e de tudo o que se referia às relações humanas.”Considerou muito impessoal a maneira como se dava a entrega das chaves – esse momento tão importante – e adicionou ao processo um pouco de humanidade. Criou um kit com bolsa, chaveiro e carta assinada pelo dono da construtora (no caso, o pai). “Acho que no dia em que arrumei trabalho em outro lugar meu pai ficou feliz da vida”,brinca.Naquela altura,em 2006,Nora já tinha entendido que sua vocação é atuar com pessoas, introduzindo pequenas sutilezas às relações de negócios.“Sempre gostei de interagir, escutar, promover conexões.Temos comprovado, até numericamente, que investir nos detalhes influencia o resultado final.”

Bolsa e lenço Hermès
Bolsa e lenço Hermès

Ela nasceu Eleonora Halpern, única filha e única neta dos dois lados da família. As avós, ambas muito elegantes, foram referências extremas, e opostas: a materna, Maria Amélia, era transada e exótica; a paterna, Italia, é clássica e monocromática. Fez faculdade de Propaganda e Marketing no Mackenzie, depois especialização em Marketing na Wharton School, na Filadélfia, e encontrou seu caminho na pós-graduação em Negócios da Moda no Istituto Europeo di Design.“Me apaixonei por esse universo.Mexe com pessoas,comportamento e mercado de luxo.”

Brincos vintage
Brincos vintage

Depois de um período de dedicação intensa aos filhos, Ana Thereza (Tetê), 10 anos, e Pedro, 8, foi voltando gradualmente ao mercado, até que, no início de 2017, assumiu integralmente a função de diretora de Relacionamento da JHSF e do Shopping Cidade Jardim,em São Paulo.Em cima da mesa do escritório compartilhado, cristais e um spray para descarregar o ambiente de tanta energia coletiva. Ela investe em seu lado esotérico: faz mapa astral, toma florais, procura passar o aniversário (18 de janeiro) no lugar indicado por sua astróloga.A trabalho, viaja sempre – e muito – para NovaYork, Paris, Londres e Milão.A passeio, esteve ano passado no deserto da Namíbia – “amei!” – e planeja visitar o Peru. Está sempre lendo alguma coisa – não troca o livro de papel por nenhum aparato eletrônico – e não abre mão de ver filmes na telona do cinema.“Peço vinho e pipoca. Nem combina, mas eu gosto.”