Foto: Reprodução/Harper's Bazaar

Hoje, aos 26 anos, Izadora Suplicy se autodenomina restauratrice e comanda, desde 2010, ao lado da mãe, a produtora de moda Marina Ribeiro, o bistrô francês Le Bou, no bairro paulistano Itaim Bibi. A agenda atribulada, o casamento de um ano com o corretor Pedro Suplicy e o filho Antonio, de 7 meses, não impedem que Izadora esteja atenta ao armário profissional.

Apaixonada por acessórios Lanvin e vestidos Sonia Rykiel – gosto herdado da época em que morou em Paris e trabalhava como assistente na divisão de acessórios da Marc Jacobs, estilista de quem é amiga – ela finaliza tudo com sapatilhas Repetto ou saltos vertiginosos. “As sapatilhas uso até furar”, confessa, entre risos. Libriana, sofre com cada escolha que tem de tomar. “Tenho de separar todo o look com um dia de antecedência, senão perco horas escolhendo a roupa”, confessa. Sua última aquisição, no entanto, arrematou sem pestanejar: uma calça azul-marinho da grife Thelure. “Não vejo problema em usar marcas menos conhecidas. Vou do hi-lo ao high-fashion tranquilamente.”

Easy going, usa pouca maquiagem. “Base, rímel e blush. Batom, nem pensar. Não dá pra ficar horas no espelho”, conta a empresária, que diz não ter tempo nem para malhar. “Meu foco agora é meu filho. Quando ele tiver mais idade, começo a nadar ao seu lado.” Sorte a dele, que, além da supermãe chef, tem uma stylist pessoal para pensar em todos os detalhes de seu look. Que é básico, mas cheio de personalidade.

Por Paula Gugliano

Assine a Harper’s Bazaar