Francesca usa vestido Gucci R$ 10.790, colar R$ 2.400 e anel R$ 2.100 Cristina Rotondaro e sapatos Prada - Foto: Marina Najjar e set design Tissy Brauen
Francesca usa vestido Gucci R$ 10.790, colar R$ 2.400 e anel R$ 2.100 Cristina Rotondaro e sapatos Prada – Foto: Marina Najjar e set design Tissy Brauen

Por Ligia Carvalhosa

“Quando fiz 40 anos sabia que chegara a hora do meu turning point – precisava de um novo desafio e fiz as malas.” Foi assim que Francesca Picciafuochi desembarcou no Brasil, há três anos, trazendo na bagagem looks icônicos de Valentino, Prada e Marni, mais todo um know-how de quem está na indústria da moda há mais de 25 anos. Moncler, Gianfranco Ferré, Dior e Lacoste são apenas algumas das marcas de luxo listadas em seu currículo de Relações Públicas, profissão que exerce há mais de dez anos. Hoje, porém, sua área de atuação é outra, mas não menos luxuosa. “Peguei todo o meu background e trouxe para cá”, relembra, sobre o começo de sua agência de comunicação, Esperienza Italiana. Como endereço para seu escritório, escolheu o próprio Tivoli (qualquer semelhança com sua origem italiana não é mera coincidência). “Depois de seis meses, o general manager me convidou para as- sumir as relações públicas do hotel”.

Saia Valentino R$ 10.570; Colar Cristina Rotondaro; Casaqueto Diane von Furstenberg R$ 2.160; Bolsa Lanvin R$ 7.830; Sandália Tory Burch R$ 1.800 - Fotos: Divulgação
Saia Valentino R$ 10.570; Colar Cristina Rotondaro; Casaqueto Diane von Furstenberg R$ 2.160; Bolsa Lanvin R$ 7.830; Sandália Tory Burch R$ 1.800 – Fotos: Divulgação

Hotel que agora chama de casa. É num dos apartamentos do prédio da Alameda Santos que Francesca mora. É por ali também que concentra suas atividades: das aulas de spinning todas as manhãs às visitas à Livraria Cultura.“Devoro livros e revistas, além de observar as pessoas. Curiosidade, fome por cultura, só assim você terá ferramentas para enfrentar as mais diversas circunstâncias que a profissão de RP te coloca”, ensina. “Você tem de estar sempre atualizada.” E, para isso, vale desde curso sobre economia brasileira até as mais badaladas festas, jantares nos melhores restaurantes e viagens pelo País. Tudo acompanhado de uma boa taça de vinho tinto, como pede uma legítima italiana.