Busca Home Bazaar Brasil

Balenciaga: Demma Gvasalia revoluciona a alfaiataria da grife

Estilista aposta em tecnologia de ponta para criar os looks da maison

by Silvana Holzmeister
Balenciaga, verão 2019 - Foto: Getty Images

Balenciaga, verão 2019 – Foto: Getty Images

No universo criativo e discreto de Cristóbal Balenciaga, tudo começava com o tecido. O tipo de material, acreditava, guiava os exercícios de modelagem e volume que começaram a virar obsessão no final dos anos 1940 e chegaram ao ápice do aprimoramento uma década e meia mais tarde.

Essa inquietação o levou a desenvolver novas texturas que pudessem sustentar silhuetas escultóricas simples, audaciosas e elegantes ao mesmo tempo. É resgatando esse passado que dá para entender a coerência histórica das inovações envolvendo novas tecnologias que Demna Gvasalia propõe agora, com o intuito de celebrar o refinamento da alta moda, tornando-a simples de usar, acessível e urbana.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Balenciaga, verão 2019 - Foto: Getty Images

Balenciaga, verão 2019 – Foto: Getty Images

Tão provocador, low profile e visionário quanto o criador da marca, o atual diretor criativo aposta no DNA de experimentações para evoluir o discurso sobre formas, ao mesmo tempo em que avança na moderna abordagem de gênero. Depois de passar dois anos avaliando o que o legado da centenária Balenciaga significa hoje em dia e como pode ser transportado para o futuro, seu ponto de partida foi investir mais a fundo na alfaiataria dos blazers e casacos – exercício iniciado já em sua coleção de estreia.

Balenciaga, verão 2019 - Foto: Getty Images

Balenciaga, verão 2019 – Foto: Getty Images

Utilizando uma técnica de modelagem hi-tech que faz scan em 3D do corpo e fitting digital, ele chegou às peças superestruturadas e sem gênero do inverno 2018. Para o resort, o diretor criativo cresce na condução de seus clientes a um território em que formalidade e elegâcia têm atitude transgressora, contrária ao conservadorismo.

Balenciaga, verão 2019 - Foto: Getty Images

Balenciaga, verão 2019 – Foto: Getty Images

O amadurecimento dessa proposta foi visto no show verão 2019 e tem nos ombros dinâmica interessante. Usados fechados, como vestidos, os casacos têm ombreiras surpreendentes. O visual recorda o da sofisticada replicante Rachel de “Blade Runner”. Na sequência vieram as raglans e, então, contornos completamente orgânicos.

Balenciaga, verão 2019 - Foto: Getty Images

Balenciaga, verão 2019 – Foto: Getty Images

É assim, unindo tecnologia de ponta, modelagem primorosa e herança cultural, que Gvasalia abre espaço para o que chama de nova alfaiataria, cujo ponto alto é uma metamorfose de camisa e blazer combinando com calças fluidas para ser usada por todos.

Balenciaga, verão 2019 - Foto: Getty Images

Balenciaga, verão 2019 – Foto: Getty Images

O intuito desses estudos é mostrar que uma técnica lapidada há dois séculos não só continua relevante como pode ser adaptada sob medida para os gostos de uma clientela formada principalmente por jovens millennials que não querem encarar um terno tradicional.

Balenciaga, verão 2019 - Foto: Getty Images

Balenciaga, verão 2019 – Foto: Getty Images

Camisas com mangas volumosas ainda combinam com saias drapeadas em looks que migram para a noite, e que Gvasalia chama de “easy-to-wear couture”. Exuberância, dramaticidade e elegância vieram juntos, mas dando ênfase ao conforto que essa geração se acostumou a encontrar em peças esportivas, como tracksuits, adaptadas ao dia a dia urbano.

Balenciaga, verão 2019 - Foto: Getty Images

Balenciaga, verão 2019 – Foto: Getty Images

Detalhe para ficar de olho: pela primeira vez os sneakers ficaram de fora da sua passarela. Para emoldurar o desfile, Gvasalia convidou o artista e cineasta canadense Jon Rafman para criar uma instalação de vídeo imersiva intitulada “The Ride Never Ends”.

Balenciaga, verão 2019 - Foto: Getty Images

Balenciaga, verão 2019 – Foto: Getty Images

Famoso por investigar o impacto emocional, social e existencial da tecnologia na vida contemporânea, Rafman criou um túnel com painéis de LED exibindo mensagens, imagens de ecossistemas terrestres e paisagens alienígenas, enquanto um áudio repetia frases – como “Presença é a chave, agora é a resposta, o ego não é quem você é” –, formando uma pensata válida para o mundo contemporâneo.

Balenciaga, verão 2019 - Foto: Getty Images

Balenciaga, verão 2019 – Foto: Getty Images

Assim como o criador da maison, reverenciado como mestre por Coco Chanel, Christian Dior e Hubert de Givenchy, Demna Gvasalia vem tecendo uma trajetória pautada por inovações, preocupação com silhuetas, funcionalidade e senso crítico, sem abrir mão da tradição e do caráter de sonho e espetáculo da moda.

Leia mais:
Emanuel Ungaro: de aprendiz de Balenciaga a renomado couturier
Cinco tendências de bolsas para 2019
Tempos difíceis: moda interpreta o desejo de esperança