Betina De Luca + WaiWai - Foto: Divulgação
Betina De Luca + WaiWai – Foto: Divulgação

Reza a lenda que quando Buda deu os primeiros passos, em todos os lugares que pisou, flores de lótus desabrocharam. Por isso, a flor tornou-se sagrada no oriente, simboliza a pureza do corpo e da mente.

Batizado de Lótus, o inverno 2019 da marca Betina De Luca + WaiWai Rio tem a Índia como ponto inicial. Mas vem do estado do Rajastão a maior inspiração. No roteiro da viagem, DelhiAgraJohdpur, a cidade branca de Udaipur e Rishkeshi dão o tom da estação. Do deserto de Thar à cidade rosa de Jaipur, do Palácio das Janelas, ou Hawa Mahal, aos tradicionais mercados indianos, tudo é explosão estética e cultural.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Na cartela, as cores são a tradução disso: vermelho páprica, amarelo curry, verde lótus, rosa Jaipur, branco Udaipur e o marinho Jodhpur, em referência ao bairro de paredes azuis no na região do deserto de Thar.

As estampas também retratam o oriente, seja em formas abstratas, em representações de deuses hindus ou ainda em desenhos de tigres, elefantes, pavões e macacos feitos a partir de imagens de trabalhadas tapeçarias locais. Das indumentárias locais, surgem túnicas e vestidos.

Desta vez, além da seda e do linho, tecidos essenciais à marca, as peças experimentam novas matérias, como o algodão egípcio mil fios, finalizado com bordados artesanais de espelhos e aviamentos indianos. A flor de lótus, que da nome à coleção, também surge em desenhos brocados em algodão.

Diwali, festa hindu conhecida como o festival das luzes, é celebrado uma vez ao ano. Festa religiosa hindu, marcada pela demonstração de fé e energia, é também notório porque as pessoas estreiam roupas novas. Por isso, foi o nome escolhido para edição limitada de vestidos de festas. São apenas cinco peças, bordadas à mão, em tecido indiano.

Os acessórios são um capítulo à parte. Moedas indianas adornam brincos e pulseiras e peças em espelho refletem o país inspiração. A flor de lótus surge em pingentes delicados. Alinhados ao conceito upcycling, Betina e Leo propõem colares e pulseiras concebidas com tecidos reaproveitáveis e bordados de miçangas em diferentes desenhos. Tudo 100% feito à mão. É que o handmade e o slow fashion, alguns dos principais pilares da marca, também vão de encontro à leveza do tempo, que ali parece ser outro.

No Rio de Janeiro, a coleção foi lançada nesta quinta-feira (02.05), numa suíte do Hotel Fasano. Em São Paulo, nos dias 8 e 9 de maio, Lótus estreia no Studio Esther Giobbi, onde Esther também apresenta sua coleção de peças garimpadas na Índia.