Bill Cunningham trabalhou por quase 4 décadas no New York Times
Bill Cunningham trabalhou por quase 4 décadas no New York Times

Bill Cunningham, ilustre fotógrafo do jornal New York Times, faleceu neste sábado, 25, aos 87 anos. Um ícone do street style de moda norte-americano, ele estava hospitalizado há alguns dias, em decorrência de um acidente vascular cerebral (AVC), segundo informações divulgadas por uma porta-voz do NYT, na última quinta-feira, 23.

Nascido em Boston, Cunningham era reconhecido facilmente pelas ruas da big apple com seu casaco azul e a câmera na mão – muitas vezes em cima de uma bicicleta, que, segundo ele, era o melhor jeito de conseguir reparar nas pessoas. Em 2010, seu nome tomou uma proporção ainda maior após o lançamento de um documentário sobre sua vida e obra, cuja première aconteceu no renomado Museu de Arte Moderna de Nova Iorque (MoMA). Mas, apesar de ter se tornado uma personalidade por conta de seu trabalho, Cunningham não se considerava um bom fotógrafo.

Leia mais: Iris Apfel cria linha de roupa para Macy’s I.N.C.

Assim que sua morte foi divulgada, dezenas de artistas usaram suas contas nas redes sociais para homenageá-lo. “Um verdadeiro gentleman e maravilhoso artista”, escreveu Anne Hathaway. “Nunca haverá outro e terá sempre um espaço vazio em meu coração com sua ausência”, declarou Jeremy Scott, que posava para as lentes de Bill desde seus 18 anos, quando foi a primeira vez à Nova York.

Em nota, o New York Times declarou que ele “trabalhou tanto como cronista dedicado à moda, quanto como um improvável antropólogo cultural”.