Bispo, SPFW N52 – Foto: Divulgação

Bispo apresenta uma proposta de construção de uma roupa verdadeiramente agênero na edição de número 52 do São Paulo Fashion Week. Ele utiliza a anatomia do corpo masculino para expressar propostas e vontades, por acreditar que as maiores restrições sobre o traje, hoje, estão no guarda-roupas masculino.

Bispo, SPFW N52 – Foto: Divulgação

“Sem dúvidas representa um amadurecimento da proposta e identidade da marca. A coleção foi pensada com intuito de apresentar um frescor, novas possibilidades, um resgate ao enfeite, ao adorno, a expressão de individualidades, pensar sobre novos horizontes no vestir e novas formas de sonhar”, conta Bispo à Bazaar.

Bispo, SPFW N52 – Foto: Divulgação

Todas as peças são feitas com retalhos de tecido e resíduos têxteis, desde rendas originais do século 19, tecidos e aviamentos dos anos 50, 60 e 80, até tecidos atuais e tecnológicos. Já a paleta de cores passeia pelo preto, branco, off-white, bege e cinzas.

Bispo, SPFW N52 – Foto: Divulgação

“Com o isolamento, nossas limitações aumentaram drasticamente e foram muito além do ato de se vestir. Após um período tão difícil, acredito que as pessoas estão ansiosas para o retorno de um cotidiano mais próximo ao existente antes da pandemia e acho que essa vontade será fundamental para que possamos pensar e agir diferente. Talvez a roupa possa também ser uma ferramenta para esses novos diálogos”, finaliza.