Busca Home Bazaar Brasil

Bissexual, Paris Jackson enfrenta críticas por ser capa da Bazaar Cingapura, país que ignora direitos gays

Modelo apagou post em que divulgava a capa e se desculpou por ofender

by Isadora Almeida
Paris Jackson na capa da Harper's Bazaar CingapuraFoto: Divulgação

Paris Jackson na capa da Harper’s Bazaar Cingapura
Foto: Divulgação

Paris Jackson se envolveu em uma polêmica com a sua mais nova capa, a da Harper’s Bazaar Cingapura. A modelo, assumidamente bissexual e ativista LGBT, foi questionada por aparecer como destaque na publicação de um país com que ignora os direitos gays.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Ao divulgar a imagem da capa em seu Instagram, diversos seguidores desta rede social a criticaram, alegando que o fato de ela ser defensora LGBT estava sendo hipócrita ao sair na capa de uma publicação hospedada em um país cujo governo mantém rígidas leis contra relacionamentos homoafetivos. A reação online foi tão negativa que Paris acabou apagando o post de seu perfil.

Em sua conta no Twitter, a modelo disse que não sabia das leis de Cingapura. “Eu não sabia, me desculpem. Eu fiquei grata pela oportunidade, mas já apaguei a postagem. Eu não quis ser hipócrita ou machucar alguém, e o meu apoio à comunidade LGBT vem antes do meu amor pela moda”, escreveu.

 

Paris Jackson pediu desculpas no TwitterFoto: Reprodução/ Twitter

Paris Jackson pediu desculpas no Twitter
Foto: Reprodução/ Twitter

Em outro tuíte, ela ainda adicionou: “Eu penso que alguém abertamente parte da comunidade sendo capa em um país contra LGBTs deveria ser celebrado. Não é um passo adiante? De novo, me desculpem. Eu não quis machucar ninguém ou ser hipócrita”.

Paris Jackson se defende no TwitterFoto: Reprodução/ Twitter

Paris Jackson se defende no Twitter
Foto: Reprodução/ Twitter

Assim como tiveram os que a atacaram, houve pessoas que também defenderam a modelo. Em seu Instagram, ela compartilhou um texto que exaltava a conquista de uma bissexual aparecer na capa da Harper’s Bazaar Cingapura. “Isso é progresso”, diz o post.

Internaturas defendem Paris JacksonFoto: Reprodução/ Instagram

Internaturas defendem Paris Jackson
Foto: Reprodução/ Instagram

Vale ressaltar que a modelo participou do Icons, editorial mundial da Harper’s Bazaar que acontece todo ano e é assinado por Carine Roitfeld, diretora global dde moda . Os cliques deste trabalho de moda também contaram com nomes como Kanye West e Mariah Carey. O shooting é publicado em todas as Harper’s Bazaar espalhadas pelo mundo, mas cada país-sede da publicação decide quem estampará sua capa.

Assim sendo, é importante dizer ainda que, além de Cingapura, as edições de outros países também terão a modelo com a cover girl , a Harper’s Bazaar Espanha e a nossa, Harper’s Bazaar Brasil, por exemplo.

Em 2007, Cingapura revisitou suas duras leis contra o sexo oral e anal entre adultos e de comum acordo, uma lei amplamente considerada desatualizada. O governo revogou grande parte da lei, mas manteve uma parte destinada ao que considera uma “indecência grosseira” entre homens, em ato público ou privado. A lei se aplica especificamente a homens, não havendo citação para isso no caso das mulheres.
Filmes e programas de TV, às vezes, são censurados por exibir personagens homossexuais, de acordo com informações de Linda Lakhdhir, consultora jurídica da Human Rights Watch voltada para a Ásia, dando como exemplo um personagem de “Desperate Housewives”. As diretrizes de censura do país dizem que os filmes não devem “promover ou justificar um estilo de vida homossexual”. Com informações do “NYT”.

Leia mais:

September issue na Bazaar: tudo em família

Paris Jackson estrela campanha dos loafers usados por Michael Jackson

Paris Jackson comemora 20 anos: relembre suas maiores polêmicas