Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Nesta temporada, as icônicas bolsas Lady Dior, Saddle e Diorama são adornadas com um acabamento preto ultra-matte. O modelo Lady Dior foi criado em 1995 e carrega consigo os códigos únicos de Christian Dior.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A bolsa Saddle, criada em 1999 em homenagem ao mundo equestre, se tornou um acessório de toda uma geração. Por último, mas não menos importante, a Diorama, lançada pela primeira vez com a coleção ready-to-wear verão 2015, joga com gêneros misturados, como um design atemporal que é simultaneamente gráfico, moderno e sofisticado.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Desde suas estreias, essas criações reapareceram em versões e materiais cada vez mais contemporâneos, construindo um diálogo regenerativo entre a herança da Dior e o espírito das novas coleções.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Aprimoradas com uma nova interpretação em preto “ultra-fosco”, essas três bolsas emblemáticas mostram sua capacidade de renovação infinita, reinventando cada vez mais sua preciosa singularidade.

Leia mais:
Blazer: 30 modelos inspiradores da alta-costura
Em vídeo: os pretinhos nada básicos da alta-costura da Dior
10 coisas que amamos do inverno 2020 da Christian Dior