Patrick Shawrz – Foto: Divulgação

Por Carolina Andraus

Patrick Schwarz e sua joalheria exuberante são um dos mais bem guardados segredos do jet set mundial.  Esse incrível artista que combina glamour com alta tecnologia em materiais e inovação na joalheria acaba de lançar a argola Rio, em homenagem ao Brasil. Feita em titânio para proporcionar uma leveza única, a argola é desenhada à mão, com o perfil do nosso ultracarioca Pão de Açúcar, e em três tipos de banhos, ouro, ouro rosa ou platina.

A trajetória de Schwarz vem cercada de histórias, relacionamentos interessantíssimos pelo mundo e um “Je ne çais quoi” que remete a um tempo de muito glamour na indústria do cinema – e sua vida se parece mesmo a um roteiro de filme. Quando adolescente, herdeiro de uma das então maiores empresas de lapidação de diamantes do mundo na Antuérpia, ele começou trabalhando com polimento de diamantes na fabrica de seu pai, e conta que saía coberto pelo pó negro do processo de transformação dos diamantes brutos. Até que um dia seu pai disse: “Você não se importa com o polimento das pedras, aqui não é o seu lugar”, e então, ainda muito jovem, mudou-se para Nova York.

Assim, aos 24 anos, tornou-se protegido de ninguém menos que Julian Schnabel, e assim Schwarz entrou imediatamente para o grupo seleto dos amigos íntimos de Andy Warhol. Viveu a Golden Age nova-iorquina, frequentou, ao lado do glamoroso jet set da época, o The Factory e toda a era Studio 54, ao lado de Halston, Basquiat, Elza Peretti, Bianca Jagger e tantos outros ícones da moda e do movimento pop. Esse, então, se tornou naturalmente o seu universo, e foi em meio a esse turbilhão criativo que Schwarz se tornou joalheiro queridinho no seu círculo influente de amigos.

Foto: Divulgação

 

Foto: Divulgação

De família judaica, o tio de Schwarz chegou aos estúdios de Hollywood nos anos 50 quando a indústria e os estúdios já eram dominados por judeus russos e, anos depois de se ver obrigado a buscar oportunidades com a criação de estúdios para mercado de filmes hispânicos no México,  finalmente financiou o filme “Around The World in 80 Days”, com Elizabeth Taylor, a pedido de Mike Todd, marido da atriz. Vem dessa época a paixão absoluta de Schwarz por Liz Taylor – que ate hoje é uma fonte inesgotável de inspiração para suas joias glamorosas -, além de um Oscar que hoje está no apartamento do joalheiro.

Foto: Divulgação

Desde os cinco anos de idade, Schwarz circula pelo festival de Cannes, frequentou as maiores estrelas de cinema, imerso em um universo que formou seu olhar, sua obra em joalheria. Sempre com um sorriso largo, muito elegante com os amigos, e sempre com generosas palavras, Schwarz festeja seus amigos clientes e traz sempre uma grande alegria em todos os lugares onde chega. É verdadeiramente um cidadão do mundo, e todos os verões ele volta à cena europeia e passa alguns meses se reconectando com sua origem europeia, buscando novas inspirações para suas peças de lugares como a piscina do Hotel Du Cap, em Cap D’antibe, de Saint Tropez, ou Capri.

Foto: Divulgação

Uma de suas grandes inspirações para suas joias sempre foi a icônica Elizabeth Taylor, além de Brigitte Bardot, que foi descoberta por seu tio também nos anos 50, além de se cercar de mulheres inspiradoras que mantêm a áurea do “real chic”, como ele define. Schwarz também tem um lugar especial para os filmes de James Bond, e provavelmente a parte mais inventiva de sua joalheria seja um reflexo dessa paixão.

Foto: Divulgação

Se você tiver o privilégio de encontrar com Schwarz pela Sardegna, Cote D’Azur, no verão, ou em Gstaad, no inverno, espere encontrar pedras em montagens deslumbrantes, cores vibrantes, desenhos que desafiam as leis da física que conhecemos hoje, além de peças unissex para o dia a dia como as finíssimas pulseiras em um ultratecnológico titânio maleável com pequenos detalhes de diamantes nas pontas, que chamam a atenção pela leveza e beleza. Outra marca registrada são os protetores de escova de dentes em ouro, para os clientes mais old school levarem no nécessaire – ao melhor estilo 007.

Foto: Divulgação

As joias de Schwarz vão realmente do “mar ao baile”, e têm uma áurea de glamour e exclusividade que faz com que imediatamente despertem curiosidade. Sinta-se um pouco mais perto de James Bond, Liz Taylor e de uma era onde o belo e exuberante andavam de mãos dadas com o chic, a arte e a musica. Esse é o universo de Patrick Schwarz, felizardos os que têm a oportunidade de frequentar esse universo com ele que é um dos mais bem guardados segredos da joalheria atual, agora também na argola Rio, que chegou para brilhar no verão Brasileiro. Peças limitadas e sob encomenda.

Foto: Divulgação

@carolina.andraus é formada pela FGV, ex-mercado financeiro, empreendedora, desenvolveu e vendeu diversas empresas no mercado imobiliário. Globetrotter e cidadã do mundo, já morou em Londres, Paris, Nova Iorque, Boston, Istambul e Frankfurt. Recentemente voltou a estudar na Harvard Business School e passou a escrever sobre mulheres inspiradoras, comportamento, e viagens.