Peças de seda no desfile de inverno 2016 da Chanel - Foto:reprodução
Peças de seda no desfile de inverno 2016 da Chanel – Foto:reprodução

A Chanel acaba de adicionar ao seu portfólio quatro companhias francesas especializadas em seda – todas elas nas proximidades de Lyon, na França. “Nós precisávamos desta experiência para garantir o futuro de nossas coleções”, disse Bruno Pavlovky, presidente de moda da casa francesa. “Passo a passo, estamos investindo cada vez mais no processo para ter certeza de que temos tudo o que precisamos para fazer nossas coleções. E a seda é muito importante. É um pilar que estamos construindo”, contou Pavlovky exclusivamente ao WWD.

Agora, as empresas Moulinages de Riotord, Textiles Henri Lacroix, ambas especializadas em fios de alta torção, e a HugoTag Ennoblissement, valorizados por dois séculos de know-how no tingimento e acabamento para seda, têm suas ações majoritárias pertencentes à Chanel. Além delas, a Denis & Fils também teve uma pequena parte comprada. Vale lembrar que a grife costuma mostrar o trabalho de suas etiquetas especializadas em cashmere, chapéus e couro no desfile anual de Métiers d’Arts.