Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Por Luigi Torre

Ligia Nogueira já passou pelas redações do Jornal da Tarde, do portal G1 e de revistas da Trip Editora, mas, atualmente, são as pedras brutas e pequenos tesouros garimpados ao redor do mundo de suas bijoux que ocupam a maior parte de seu tempo. E, agora, mais ainda, já que a Vereda,marca de acessórios da jornalista feita designer, ganhou endereço próprio, no número 210 da Rua Cuxiponés, na Pompeia, em São Paulo.“Estamos numa casa muito bacana, onde também funcionam um estúdio de fotografia,um espaço de artes plásticas,um brechó e uma cervejaria”, conta a paulistana.“Tem um jardim delicioso, dá para tomar uma cerveja e conhecer as peças com calma.”

As peças, no caso, são um mix de contemporaneidade, esoterismo e exuberância natural. “A natureza é a principal inspiração, mas acho que todas as peças têm uma cara contemporânea”, explica Ligia.“Por terem formatos incomuns – diferentes entre si –, as pedras brutas proporcionam encaixes também únicos. Comparo cada colar que crio com um encontro. É como se as próprias pedras se escolhessem.” E com qualidade que vai além da estética.“Dependendo da composição, o mineral tem propriedades específicas ligadas ao corpo e ao estado de espírito. Às vezes, acontece de escolher as pedras intuitivamente e, depois, descobrir que tinham a ver com determinado momento”, explica ela, que sempre colecionou pedras. Para a mais recente coleção (foto no alto), foram as cores de Algodões, na Bahia, que serviram de ponto de partida.“Estive lá e fiquei fascinada pela paleta do lugar.Voltei obcecada pelos rosé e fiz algumas peças com tonalidades mais calmas”, finaliza.

:: @vereda.joias