A manhã no “Hot Luxury” foi mesmo dos homens. Depois das conferências de Lapo e James, os ingleses Tony Bateman e Jeremy Langmead – ambos do e-commerce de moda masculina Mr. Porter –, o consultor em luxo Carlos Ferreirinha e um dos proprietários da loja online Farfetch, José Neves, subiram ao palco do evento.

O tema da discussão era o comércio online e os desafios na construção de plataformas sólidas e atraentes para o consumidor brasileiro. “Os homens são diferentes das mulheres. Eles não acordam e querem comprar tal marca. É preciso conquistá-los”, diz Tony, comprador do Mr. Porter.

Para ele, há dois tipos de homem: “o que compra novidades” e aquele “que usa a mesma camisa branca há muitos anos”. “O importante mesmo é oferecer opções para todos eles”.

Os entraves dessa vertente do varejo foi um dos pontos tocados por Carlos Ferreirinha. Segundo o dono da MCF Consultoria, não são apenas os impostos que pesam na expansão do e-commerce no Brasil. “A distribuição deve ser discutida, pois a infraestrutura do Brasil é precária”, disparou.

O empresário José Neves fez coro à opinião de Ferreirinha e completa: “o consumidor brasileiro é mimado, gosta de atenção e não resiste a fazer uma chamada por telefone para garantir que seu pedido vai ser atendido. Os prazos de entrega são muito importantes para eles”, alertou Neves.