O expert Isham Sardouk - Foto: divulgação
O expert Isham Sardouk – Foto: divulgação

Conteúdo do Stylesight

Isham Sardouk supervisiona as principais divisões de conteúdo dentro do Stylesight, incluindo análise de tendências, previsão e inteligência de mercado, que engloba mais de 200 profissionais em todo escritórios na Ásia, Europa, América Latina e Estados Unidos.

Antes do Stylesight, Isham foi diretor criativo da Victoria’s Secret e virá para o Brasil pela primeira vez para evento na agenda paralela do SPFW para apresentar as tendências verão 2015, no Cinépolis do JK Iguatemi, seguido por um bate papo sobre moda no Brasil mediado por Jorge Grimberg, diretor do Stylesight no Brasil, com participação de Costanza Pascolato, Camila Yahn e Ana Isabel Carvalho Pinto.

Confira antes aqui no site da Bazaar uma entrevista com o profissional:

Como você prevê o futuro da moda?
Temos uma equipe excepcional de especialistas que são baseados em Londres e em Nova York e eles têm trabalhado comigo há algum tempo. Juntos, estamos constantemente decifrando o que vemos e analisando o que nos rodeia. Estamos sempre à procura do que é cool: uma cor, uma música, um par de tênis ou uma obra de arte . Estamos no negócio de criatividade , acreditamos na criatividade como uma solução de negócios imperativo. O nosso objetivo é fazer com que tudo que nós projetamos seja mais atraente para ajudar a construir momentos marcantes para as grifes de moda. É impossível criar se não houver inspiração, e isso é o que realmente fazemos todos os dias. Nós fornecemos inspiração e permitimos a criatividade para ajudar marcas a estar na vanguarda da inovação.

Isham Sardouk em ação com a sua equipe - Foto: divulgação
Isham Sardouk em ação com a sua equipe – Foto: divulgação

Quais são os novos conceitos mais interessantes que estão recebendo a sua atenção?
Eu sou fascinado pela teoria do caos, porque sou o oposto. Sou muito organizada e gosto da ordem. O caos é a matriz da vida e está em toda parte. Nas ruas, na internet, nos aeroportos e até mesmo em nossas mentes e bens criativos. Nós parecemos ter abraçado o caos nas nossas vidas, e eu acredito que os grandes resultados criativos podem sair de forma espontânea e descontrolada de pensar. Quando as coisas se chocam e onde há tensão entre os elementos, as coisas parecem muito mais interessantes, porque eles não são lineares. Estou interessado em encontrar ordem no caos e em como equilibrar as coisas, preservando elementos surpresa.

Sua vida é em Paris, mas vive na ponte aérea Londres e Nova York. O que você escolheria dessas duas cidades?
De Nova York eu ficaria com a energia. Manhattan é um hub incrível de energia vibrante. A cidade é essencialmente uma grande grade de aço e concreto, e as ruas ressonam e reverberaram com vibrações magnéticas que se alimentam umas das outras. Eu não acho que a energia de Nova York pode ser encontrada em nenhum outro lugar do mundo. De Londres eu pegaria as cenas culturais e a criatividade. Eu acho que Londres é a capital do mundo. A cidade recebe uma quantidade incrível de pensadores não convencionais, artistas e rebeldes de design. Há arte em toda parte. Eu tropeço o tempo todo em incríveis instalações de arte em torno da área de Shoreditch. Eu adoro as galerias de arte no lado oeste da cidade também.