Brinco Vênus em ouro branco, água marinha e rubelitas – Foto: Reprodução/Instagram/@crisportojoias

A joalheira Cris Porto faz jus a sua origem. Mineira de Uberlândia, ela carrega um currículo premiado e postura low profile. E isso se reflete nas suas criações. Graduada em artes, ela chegou à bancada de joias por acaso, incentivada por uma amiga que mantinha toda a estrutura montada em casa. Foi paixão imediata, e a descoberta, bem cedo de que essa seria sua maneira de expressão.

Ela começou trabalhando com prata e se encontrou na junção do ouro com pedras de alto valor – muitas delas saídas do terreno brasileiro, que ela define poeticamente, como um “arco-íris de possibilidades”.

Cris Porto venceu o International Pearl Desing Contest, que é considerado o Oscar da joalheria no Japão, e integra a lista da De Beers dos 100 mehores designers de joias das Américas. Já expôs no museu do Louvre, em Paris, na galeria Mikimoto, em Tóquio, e em edições da BaselWorld, na Suíça.