Leticia Abraham
Leticia Abraham, VP Executiva do WGSN na América Latina, falou sobre Tendências para o Inverno 2017 com foco no consumidor – Foto: Fernando Godoy

Por Luciane Angelo

Na manhã desta terça-feira (14.04), vários experts da moda contaram suas experiências e falaram sobre tendências de mercado na abertura da 23ª edição do Create Tomorrow WGSN@SPFW, no Shopping Iguatemi. Confira as principais tendências escolhidas por cada um dos especialistas:

“Além da busca: Como as tendências de comportamento se materializam”, por Claudia Sciama, diretora de varejo do Google Brasil:
“A missão do Google é organizar e tornar útil e acessível toda a informação do mundo. Atualmente analisamos três tendências de comportamento.
– Engajamento: temas relacionados a engajamento têm uma crescente busca em pesquisas. Entendemos que a pessoas estão mais preocupadas em sair do individualismo e trabalhar no coletivo. O Google Impact Challenge foi um concurso entre ONGs com com foco em tecnologia. O Loon Project expande o acesso a lugares em que internet não existe. A ideia é prover internet através de balões com antenas.
– Tecnologia a serviço do homem: buscas por smartv e smartwatch estão crescentes também. Muitos aplicativos de serviço mudaram o modo como fazemos várias tarefas diárias. O sistema hoje entende seu comportamento e facilita sua vida.
– Bem estar: o relaxar, o bem estar são muito procurados. Um exemplo disso é que acabamos de lançar o Google Street View de Fernando de Noronha. Você pode mergulhar com os golfinhos, fazer trilhas pela tela do computador”.

“Passarelas Outono/Inverno 2016: Análise completa dos últimos desfiles de moda feminina”, por Lizzy Bowring – Diretora de Passarelas da WGSN:
“Foi difícil encontrar nossas quatro tendências porque designers estão fazendo coisas mais seguras, mas fiquei animada com essas que descobri.
Dark romance: focada numa inspiração vitoriana. Laços, acessórios pretos, tecidos rebuscados e calçados românticos compõem essa tendência.
– Retrô futurista: é o maior impacto da estação. Inspiração dos anos 1960, cartela de cores pastel, tecidos tecnológicos, como neoprene. Acessórios e calçados possuem algo mais icônico como silicone moldado, óculos aviador, itens clássicos com uma vibe futurista.
– Minimalista: este tema destaca a beleza dos cortes, característica contemporânea. O corte é clássico e com silhueta andrógina. Acessórios e calçados claros, joias em construções retorcidas, bolsas com pontas quadradas, minimalistas.
Urban edge: looks da rua fundamentados nos anos 1990. O preto é a cor. O couro é presente em minissaias e calças. Acessórios e calçados pesados”.

Os participantes ouviram que retrô futurista é o maior impacto desta estação - Foto: Fernando Godoy
Os participantes ouviram que retrô futurista é o maior impacto desta estação – Foto: Fernando Godoy

“Tendências Outono/Inverno 2017: Tendências para o Inverno 2017 com foco no consumidor”, por Letícia Abraham, VP Executiva do WGSN na América Latina.
“Nossa grande missão é antecipar tendências. Estudando chegamos a conclusão que o grande tema é: “o futuro já chegou”. Há quatro macrotendências dentro deste tema.
– Elemental: na religião, querem um outro tipo de pensamento fora dos padrões. Na arte, pessoas como Marina Abramovic criam formas pra voltarmos a ter mais tempo. No contexto do caos, do excesso estamos começando a nos questionar.
– Artisan: saímos do individual e vamos para o coletivo, o fazer acontecer. Construir passa do me para o we,do it for other, do it with others‘. A valorização da criação coletiva pra preservar o lado humano.
– Remaster: uma necessidade de recriar o tempo. A busca por coisas fantásticas para deixar o cotidiano diferente, transformar o ordinário em algo inesperado, extraordinário.
– Offbeat: são os novos excêntricos. A sobrecarga de informação gera estresse e a rotina gera tédio. Então brinque com foco na necessidade de quebrar o tédio”.

“Disruptive Thinking: A importância de quebrar paradigmas e inovar”, por Carla Buzasi, CCO da WGSN:
“A inovação tecnológica vem acontecendo, contudo, os indivíduos não estão utilizando todo esse benefício para ir adiante e precisamos de pessoas que façam, que rompam com estruturas estabelecidas. O pensamento da ruptura é importante. Se você não fizer, outra fará. O consumidor controla, se não der o que ele quer, outro concorrente dará. Temos ainda que dar aos clientes coisas que eles ainda acham que não precisam. Elencamos cinco regras para rupturas pessoais:
– Trabalhe duro e seja bom com as pessoas;
– Se parece muito fácil, provavelmente é;
– Confie em si mesmo;
– Encontre os seus melhores líderes;
– Dê um salto, faça a ruptura”.

“Creativity Matters: Como a criatividade e as grandes inspirações viram negócios e campanhas brilhantes”, por David Davies, diretor de Conteúdo do Lions Festival:
“Quanto mais criativo for, mais dinheiro o seu negócio vai ganhar. Quanto mais criatividade, maior o desempenho, e as mídias sociais alavancaram isso. O que é criatividade? É uma expressão do ser, uma paixão, desejo de mudar o mundo.
As palavras-chave para uma ideia brilhante são: dados, tecnologia, emoção, colaboração. Com esses itens não há como errar, como seu negócio não ir longe”.