Da esquerda para à direita: Louis Vuiton, Hermès e Lanvin, todos do verão 2015 - Fotos: divulgação
Da esquerda para à direita: Louis Vuiton, Hermès e Lanvin, todos do verão 2015 – Fotos: divulgação

Por Ligia Carvalhosa

Esqueça o pretinho básico. Nesta temporada, o vestido da vez é branco e não tão primordial. Ele se parece com camisolas antigas, como as usadas pela corte francesa entre os séculos 18 e 19. Mas não se assuste, aqui não há nostalgia. Na verdade, são o que há de mais atual na moda, carregando aquela praticidade essencial ao guarda-roupa contemporâneo. É que uma das principais tendências vin das das passarelas internacionais neste verão 2015 propõe o olhar para o passado distante, como forma de entender e pensar o presente.

“O desafio foi trazer a atitude da realidade contemporânea a algo muito histórico,simplificando o que poderia ser percebido como teatral”, declarou Raf Simons, sobre o verão 2015 da Dior. A coleção é uma das que mais bem representam o movimento, responsável também pelo resgate da estética boudoir. Estamos falando de longos e amplos vestidos de algodão trabalhados com bordados ingleses e rendas – na era vitoriana, o tal bordado era exclusividade de trajes íntimos. Outras versães aparecem com referências marinhas na Valentino, compõem os básicos ultraluxuosos da Hermès, e completam, trabalhadas em renda guipure, o verão boho da Chloé. Louis Vuitton e Stella McCartney também têm suas próprias interpretações, mas com abordagem híbrida entre o artesanal e o tecnológico, em couro e jeans, respectivamente.

O denominador comum vem na forma e na cor – branca. O uso de tecidos naturais também vai ao encontro de outra importante tendência da estação: os anos 1970. Típicos da contracultura antimaterialista daquela década, quando jovens preferiam vestir itens garimpados ao redor do globo, em vez de peças produzidas em massa, rendas e bordados artesanais confirmam a ideia do luxo além do produto em si. Um luxo que tem raízes no precioso trabalho manual e já se mostra como possível reação à velocidade (e ao volume) da produção industrial que homogeneíza imagens e se afasta da noção de exclusividade.

Look do desfile de verão 2015 da Dior. Use as camisolas com: óculos H.Stern (R$ 980), flat Marcela B. (R$ 640) e bolsa Paula Cadermatori (R$ 7.710) - Fotos: divulgação
Look do desfile de verão 2015 da Dior. Use as camisolas com: óculos H.Stern (R$ 980), flat Marcela B. (R$ 640) e bolsa Paula Cadermatori (R$ 7.710) – Fotos: divulgação