Cartaz do filme Disque Butterfield 8, com Elizabeth Taylor - Foto:reprodução/Harper's Bazaar
Cartaz do filme Disque Butterfield 8, com Elizabeth Taylor – Foto:reprodução/Harper’s Bazaar

Por Sylvain Justum

Impulsionado pela sensualidade à flor da pele de Elizabeth Taylor nos filmes Gata em Teto de Zinco Quente (1958) e Disque Butterfield 8 (1960), mas também, nos anos 1990, pelo grunge de Courtney Love e pela elegância nonchalante que virou marca de Kate Moss, o slip dress atravessou a porta do boudoir em direção às ruas para nunca mais voltar. Tornou-se a perfeita união entre irreverência e glamour. Sem jamais ter saído de moda efetivamente, a peça ganha potentes holofotes nesta estação por obra do poder lançador de tendências de Marc Jacobs. Pièce de résistance do inverno da Louis Vuitton, o vestido da hora leva seu charme romântico para a festa, sem perder o côté noir e a sexualidade velada.

Lanvin, inverno 2014 - Foto: reprodução/Harper's Bazaar
Lanvin, inverno 2014 – Foto: reprodução/Harper’s Bazaar

Um belo mantô nos ombros e pronto! Claro que se você faz o tipo menina-moça ou é adepta de uma elegância mais clássica, o slip dress também funcionará no seu caso. Lanvin e Nina Ricci estão aí para provar e são boas referências para situações de gala. Mas o lado bad girl é tempero fundamental no modo de usar a peça em 2013. Afinal, lá atrás, foi uma baita transgressão sair de “roupa de baixo” por aí, certo? Esqueça o naturalismo das fotos noventistas de Corinne Day, nas quais a própria Kate Moss cansou de aparecer, sem maquiagem, minimalista e com jeito de menina ingênua. Se é para se espelhar naquela década, prefira a iconoclastia da ex-mulher de Kurt Cobain.

Da esquerda para a direita: Torry Borch, Saint Laurent e Nina Ricci, todos do inverno 2014 - Fotos: reprodução/Harper's Bazaar
Da esquerda para a direita: Torry Borch, Saint Laurent e Nina Ricci, todos do inverno 2014 – Fotos: reprodução/Harper’s Bazaar

Hedi Slimane entendeu tudo e mergulhou no rock’n’roll para o inverno da Saint Laurent. Nem é preciso muito esforço para enxergar Courtney em boa parte dos looks do último desfile. A roqueira protagonizou, inclusive, recente campanha para a maison. O styling mais fresco vem justamente do equilíbrio entre complementos pesados e a leveza do vestido, produção típica das ruas e da galera dos festivais. Prepare as botas, coturnos e os cardigãs mais desabados, de ponto largo. Vale até seguir apostando no blazer boyfriend, para acentuar a brincadeira de gêneros que vai tirar a sua camisola ou baby doll do sério. É dessa tênue fronteira que sai a outra ramificação do movimento sleepwear as outerwear que anda povoando nossos sonhos.

Louis Vuitton, inverno 2014 - Foto: reprodução/Harper's Bazaar
Louis Vuitton, inverno 2014 – Foto: reprodução/Harper’s Bazaar

Pijamas, na tradicional versão camisa e calça, também já andaram dando suas voltas ao ar livre, em festas e até em red carpets. Em sua coleção homônima, Marc preferiu os pijamas às camisolas e estolas de pele aos casacos de lã ou astracã. O resultado foi o mesmo: produções extremamente chiques, mas com uma pitada trashy que faz toda a diferença: maquiagem carregada, semi borrada, cabelo arrumadinho mas nem tanto, com um certo clima de after party no ar.

Marc Jacobs, ao final do desfile de inverno 2014 da Vuitton; e Ulyana Sergeenko, de pijama no de Stella McCartney - Fotos: reprodução/Harper's Bazaar
Marc Jacobs, ao final do desfile de inverno 2014 da Vuitton; e Ulyana Sergeenko, de pijama no de Stella McCartney – Fotos: reprodução/Harper’s Bazaar

De origem masculina, são boa alternativa para quem não dispensa o salto, mas quer abraçar Morfeu para acompanhar a tendência. Na cartela de ambas as propostas, os tons perolados imperam, em azul, rosa e cinza. Metalizados também valem, enquanto florais e o preto total alternam o lado delicado do slip dress com a atitude dark que o atualiza.