Por Sylvain Justum

Que Melk Z-Da é um ás das texturas, ninguém discute. E, na temporada onde elas são vedetes, natural que o pernambucano tivesse destaque. Desta vez, é o universo das bonequeiras de barro que o inspira, com um elaborado mix de tecidos naturais e tecnológicos como instrumento para construir delicados volumes e estruturas.

Vamos por partes. No primeiro bloco do desfile, predomina o algodão natural, com resina aplicada para dar impressão de manuseio. É a família mais rígida, com vestidos e calças mais urbanos, ready to wear, mesmo. Na mistura de orgânico e high tech da segunda turma, entram decorações e aplicações diversas, como flores de tule, miçangas, pérolas e fuxicos com pinta de artesanais. Destaque para as tramas bordadas em jaquetas de alma Perfecto, bem combinadas com saias e vestidos cheios de leves ruffles, em organza. É um constante jogo de peso x fluidez, repuxados daqui e dali, esculturas de vestir, como Melk sabe bem fazer. Teve até noiva no bloco cheio de movimento do final!

MELHOR LOOK: A boa jaqueta Perfecto branca com bordados em linha combinada com saia godê e sandália pesada

BELEZA: Cabelo molhado, com amarrado baixo na nuca, como se as bonecas do estilista tivessem recém-saído do banho