Os estilistas Domenico Dolce e Stefano Gabbana - Foto: Reprodução
Os estilistas Stefano Gabbana e Domenico Dolce – Foto: Reprodução

A receita federal italiana multou a Dolce & Gabbana no valor de US$ 440 milhões (R$ 891 milhões), mais taxas. O veredito, dado neste domingo (31.03), confirma a primeira sentença, que havia sido dada em 2011, e nega o apelo dos estilistas Domenico Dolce e Stefano Gabbana.

Os designers ainda podem evitar a multa, se decidirem recorrer mais uma vez, aguardando uma terceira sentença. Esta multa é separada do processo que está sendo julgado em um tribunal de Milão, mas vem das mesmas acusações feitas pela Agência da Receita Federal italiana.

O processo começou em 2004, quando Stefano e Domenico venderam as marcas Dolce & Gabbana e D&G, à holding Gado Srl, sediada em Luxemburgo e fundada pelos próprios. Segundo a receita federal, a venda serviu como estratégia dos estilistas para evitar as taxas corporativas cobradas pelo governo italiano.

Em abril de 2011, Domenico e Stefano foram absolvidos das acusações por um tribunal menor, mas o Supremo Tribunal revogou a decisão em novembro do mesmo ano, alegando que a evasão fiscal, ou mitigação de impostos, em uma declaração de remunerações é uma ofensa criminal, nos termos da lei.

Os estilistas negam todas as acusações.