Por Luigi Torre

Com uma Itália tropical em mente, Domenico Dolce e Stefano Gabbana apresentaram nesse domingo (25.09) uma coleção quase que 100% focada nos millennials (geração de indivíduos entre 18 e 35 ano que o mercado de luxo batalha para conquistar). Vem daí a pegada mais street e irreverente que permeia toda a coleção, da abertura com dançarinos de rua (um beat dance à italiana) às roupas que combinam básicos de todo dia, como jeans e camiseta, com a decoração primorosa (e quase barroca) pela qual a marca é conhecida. Melhor exemplo, os denins todo bordados, de modelagem quadrada e caimento solto, com camiseta, jaqueta toureador meio anos 80’s e slipper com uma pequena plataforma. Ah, e não esqueça das tiaras e coroas iluminadas (melhor photo op não existe!).

A imagem lembra a Dolce Gabbana de anos atrás, principalmente do fim dos anos 1990 e começo dos 2000, mas agora em contexto um tanto diferente. De lá para cá o mercado mudou drasticamente — e saturou. O que explica a necessidade de acabamentos e técnicas das mais elaboradas. É verdade que talvez justamente por isso, algumas das peças fiquem inviáveis para geração que se busca atingir (nem todos os millennials têm os meios daqueles convidados para a primeira fila, como Cameron Dallas e Sofia Richie). Mas também não é só deles que vive a marca. Para as consumidoras mais fiéis, também não faltaram opções de vestidos acinturados, conjuntos rendados e mais todo aquele repertório italianíssimo que já conhecemos bem.