Dries Van Noten – Foto: Getty Images

Um grupo de marcas e varejistas internacionais, liderado pelo estilista belga Dries Van Noten, montou um fórum que, após três reuniões produtivas, pressiona o mercado da moda a repensar seu calendário tradicional, abordando as duas questões mais afetadas pela pandemia no setor: o momento das entregas e descontos para liquidar coleções.

Hoje, o grupo divulgou uma carta aberta pedindo que a indústria realinhe as entregas de moda com as estações reais do calendário, e adie as grandes liquidações. O desejo é definir a temporada de vendas de inverno do hemisfério norte com preços completos de agosto a janeiro, e lançar as coleções de verão apenas em julho, dando menos ênfase às pré-coleções.

Eles também querem que os varejistas adiem os descontos no final da temporada para janeiro e julho, e evitem grandes vendas no meio da temporada, o que poderia significar acabar com eventos como Black Friday, Cyber Monday e Singles Day, que prejudicam a lucratividade e o valor da marca, tanto para grifes quanto para varejistas.

Já assinaram a carta nomes como Marine Serre e Tory Burch, e a grandes varejistas como Selfridges, Nordstrom, Lane Crawford e Mytheresa, segundo reportagem do “The Business of Fashion”.

A pandemia de Covid-19 interrompeu a cadeia de suprimentos de luxo, adiando as entregas de coleções e apresentando o que Van Noten disse ser uma oportunidade para iniciar uma redefinição do calendário.