por Eduardo Rolo

Este São Paulo Fashion Week tem como tema a transformação e renovação. O mote não poderia vir em melhor tempo, já que o país enfrenta uma grande crise econômica. No evento, que acontece de 23 a 28 de outubro, a preocupação com um consumo mais consciente aparece na montagem, que favorece materiais reutilizados, e até entre as marcas, que apostam no upcycling – método de produção que reutiliza matérias. Intrigados por este momento singular que vivemos, Bazaar questionou as convidadas do evento sobre como tornar as produções mais em sintonia com esse momento. Anote as dicas!

1. Gloria Kalil – empresária e consultora de estilo e etiqueta
“A moda nunca acertou tanto na tendência, inclusive ela já havia previsto esse tipo de situação com o conceito do hi-lo. Nunca esteve tão em alta essa mistura de uma peça mais básica e barata com outra mais trabalhada e especial”.

2. Costanza Pascolatoícone de estilo
“Não costumo consumir muita roupa. Compro apenas poucas e boas peças. Procuro adquirir itens menos fashion e mais básicos e atemporais. Hoje por exemplo, estou com uma camisa Joseph Altuzarra de quatro anos atrás e esta camisetinha Comme des Garçons, de dois”.

3. Bia  Paes de Barrosconsultora de moda
“A coisa mais fácil de se fazer é pegar todas as roupas tachadas de especiais e tirá-las do patamar elevado. Dê a elas uma nova vida apostando em looks fora do lugar comum. Por exemplo, use aquela saia de festa no dia a dia”.

4. Isabella Fiorentinoapresentadora de televisão e modelo
“Resgate todas as suas camisetas mais podrinhas e velhinhas e combine-as com uma bela saia rodada, como fiz hoje. Aposte na sua criatividade e pinte uma bolsa, customize uma jaqueta. Minha mãe é italiana, viveu durante a guerra, então sempre nos ensinou isso”.

5. Chris Franciniconsultora de estilo
“Nessas horas acho importante focar na indústria nacional, invista nos nossos estilistas. Um truque bom é focar nas peças statement para dar um charme extra. Lembre-se que estilo não é uma questão de dinheiro, e sim de personalidade”.