Bolsa Mayer Escudero, R$ 587 - Foto: reprodução
Bolsa Mayer Escudero, R$ 587 – Foto: reprodução/Harper’s Bazaar

Por Ligia Carvalhosa

Cem por cento made in Brasil, a carioca Escudero nasceu em 2011, da busca de Renato Pereira por uma mala de viagem. De lá para cá, a marca cresceu, e as bolsas, assinadas em parceria com Clara Tarran, caíram no gosto das meninas do Rio.

Além do desenho limpo, tão valorizado hoje, são modelos com viés totalmente sustentável. “Nosso trabalho gira em torno de uma nova visão de consumo, produzimos bens duráveis para sobreviverem ao tempo, sabemos a procedência de cada matéria-prima, e a confecção das peças é toda artesanal”, diz a dupla, que também é responsável pela identidade visual da etiqueta.

Bolsa Mayer Escudero, R$ 587 - Foto: reprodução/Harper's Bazaar
Bolsa Mayer Escudero, R$ 587 – Foto: reprodução/Harper’s Bazaar

A prova do entusiasmo – e do sucesso – está nos projetos sociais que a marca incentiva pelo País afora. A juta produzida pelas famílias ribeirinhas da Amazônia e do Pará, por exemplo, serve de matéria-prima para peças confeccionadas por artistas de São Gonçalo e Duque de Caxias – uma tentativa mais do que válida de incentivar a mão de obra local.

Recém-lançado, o modelo estruturado de couro atanado com lona estonada já entrou para o guarda-roupa da mulher Bazaar – do escritório à happy hour.