Fotos: Marcio Madeira

Por Sylvain Justum

Quem disse que uma coleção de inverno precisa ser carregada e sisuda, com cartela sóbria, e deixar as cores suaves para o verão? Isso, definitivamente, não vale para a Ellus Second Floor. Inspirada por robôs e flores japonesas – referência tão diluída que nem vale a pena se ater a ela -, a grife vai na contramão do peso policialesco da grife-mãe, desfilado no SPFW, e abusa das color candies, tecidos levinhos e atitude girlie.

Os ombros proeminentes, mix de silhueta robótica com uniforme de futebol americano – ou de delicadas motoqueiras, se levarmos em conta a simpática luva bicolor -, feitos em couro bem fininho, abrem e fecham o desfile, produzindo imagem forte, aliviada, porém, por uma paleta esmaecida de rosinhas, azuis e off-white, além de mais um repertório para Ladurée nenhuma botar defeito. Bonito o efeito monocromático de alguns looks – olha a tendência! As doces armaduras são sobrepostas a tops de seda, combinados com calças de cintura alta, quase cenoura, e pesadas sandálias esportivas nos pés.

Vestidinhos curtos, chemises e lindos tricôs de ponto máxi, abrem alas para o bloco dos jeans, de onças mínimas, peso pena como o resto da coleção. Aqui começa a mudança de formas, que bifurcam para o boxy minimalista do momento. As t-shirts deluxe, com prints digitalizados de flores e caveiras, usadas com microssaias, são o highlight dessa turma. Lindo o bloco de flores hi-tech, já de volta às formas “de menina”do início do show, coberto por camadas cítricas e transparentes de organza. Fresh!

O melhor look: Tricô de ponto máxi, tricolor, sobre camisa levinha e calça de cintura alta

O acessório: a gigaclutch retangular que meninos e meninas carregavam debaixo do braço